Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (942)  
  Crônicas (726)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2532)  
  Resenhas (131)  

 
 
Arquitetura-03-418
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



SÓCRATES: o filósofo...
Kairon Pereira de...
R$ 26,80
(A Vista)






   > O BONDE



Paulo de Faria Salgado
      POESIAS

O BONDE

Não, não era ilusão!

Sonhamos, desejamos e concretizamos.

Sim, o amor existe... quem disse que não?

A felicidade não foi efêmera... nos casamos.

 

Parimos juntos e fomos ao céu e ao inferno.

Não importa, a viagem foi longa, mas a realizamos.

As árvores que semeamos pelo caminho, cresceram.

Deram flores, frutos e... deles nos alimentamos.

 

Dentro de instantes, não mais as veremos.

Partiremos, talvez, quem sabe, no mesmo bonde.

Não iremos em pé ou sentados e nem o destino saberemos.

Juntos ou não, continuaremos a semear árvores – a onde?

 

Não sabemos. Cremos nas mesmas terras e

Em sementes das mesmas árvores.

Mas, mesmo outras flores ou cores,

Os frutos terão os mesmos sabores.

 

 (Paulo de F Salgado)

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui