Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (942)  
  Crônicas (726)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2532)  
  Resenhas (131)  

 
 
O Recomeço
Paulo Ademir de Souza
R$ 104,30
(A Vista)



De escravos a livres
Itamar paulino de...
R$ 27,20
(A Vista)






   > ADIÇÃO



VALCI MELO
      CRôNICAS

ADIÇÃO

            - Vamos comprar um porco, mulher, que essas meninas precisam ir aprendendo a ser dona de casa.
            - Nossa Senhora me defenda! - respondeu dona Dinda. - Só o trabalho que dá criar porco!
            - Eu quero saber como vai ser quando você for casar as suas filhas; sem ter uma criação de nada.
            - E você pensa que eu sou desse tempo é? Aqui, meu filho, quando forem casar vão pra feira e voltem casadas.
            - Eu mesma é que não quero casar desse jeito - respondeu Virgínia.
            - Ela quer que vocês se casem, minha filha, como cachorro; igual ela... - completou o marido.
            - Quer dizer Joaquim que é pra gastar tudo o que temos numa adição e no outro dia comermos feijão puro é? A gente enche o bucho de seu fulano, não passa de ruim e fica devendo o mundo e o fundo. Isso não dá pra mim não! Dou por visto mesmo um casamento de Virgínia como não era a mundiça... Vixe Maria! Credo!



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui