Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (942)  
  Crônicas (726)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2532)  
  Resenhas (131)  

 
 
A Turma do Morro do...
Marcos Wagner Santana...
R$ 33,70
(A Vista)



Cidades-03-220
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > POR QUÊ



Luiz C. Lessa Alves
      POESIAS

POR QUÊ

POR QUÊ
 
Diz-me, ó Deus, quando canto,
Por que choro?
E quando triste,
Por que rio do meu pranto?
Por que canto e faço rio?
Por que riso faz-se em pranto?
Por que pranto faz-se em riso?
Por que rio, quando rio?
Por que rio assim tão triste?...
Dize-me! Dize-me! Dize-me!


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui