Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

DEUS EX-MACHINA

Gostaria de falar não dum recurso técnico de última hora, ou de mágica inexplicável do computador. Mas sim, de um “Deus que desce por meio de uma máquina”, amorfo, subentendido, perversamente escondido em todas as frases, sons e imagens da violência atual. Tenho me encontrado com um certo “DEUS EX-MACHINA” com freqüência, embora o tente repeli-lo, ele tem insurgido insistentemente em quase tudo que leio, assisto e vejo. É possível demonstrar sua presença atualmente em mais de 80% do que se escreve, filma ou televisiona. Fica difícil explicar à luz da lógica, esta capacidade milagrosa dos “mocinhos”, “heróis” atuais de escaparem ilesos das cenas violentas a que são submetidos. São “Imagens”, “Sons” e “Letras”, que surgem não sei donde;... (leia mais)

Gilmacedo




COLEÇÃO ARQUIVOS - TESOUROS ETERNOS DA LITERATURA IBERO-AMERICANA

Livros à mancheia têm-me chegado nestes últimos meses, levando-me a um profundo mergulho no tempo. A uma reflexão intensa sobre o quanto desconhecemo-nos, ainda que parte imensa nesta América, latina e de proporções gigantescas no tocante a problemas, sim, mas também no tocante à riqueza cultural. Muitas das edições que tenho recebido não são atuais, porém preciosas ao nosso processo de busca e de integração, no qual o fator cultural faz-se imprescindível. Sem conhecermos o passado, lutamos por uma identidade inexistente, segundo alguns autores especializados no estudo e na pesquisa do fenômeno cultural ibero-americano. E as novidades, às vezes antigas, nos impedem este retorno urgente à nossa formação, à nossa certeza de que somos dignos de respeito pela... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Default



   > Luiz C. Lessa Alves

  AUTOR  
 
Luiz C. Lessa Alves

  Poesias
  QUANDO EU ERA PEQUENO
  OCASO
  TIMIDEZ
  SEGURANÇA E PAZ
  O CASARÃO - MONÓLOGO
  LUAR NA PRAIA
  ANJO DA GUARDA
  A LUA E EU
  A COLCHA
  O GALHO E O PASSARINHO
  MEU CURIÓ
  SOLIDÃO OUTRA VEZ
  MEU BARQUINHO DE PAPEL
  FLAMENGO E A BOLA
  RODOVIAS DO BRASIL
  A CANETA
  OVELHAS FERIDAS
  NOITE DE NATAL
  RETIRANTES
  UM TOQUE UMA ESPERANÇA
  POR QUÊ
  PORTAS FECHADAS
  SEMEADURA
  SEM MOBÍLIA
  JOSÉ JOÃO E MARIA
  SILÊNCIO
  PEQUENO MUNDO
  O HOMEM
  O SÍTIO DO VOVÔ
  A CANOA E O NAVIO
  A FLOR E O FRUTO
  VÍCIOS DA MOCIDADE
  SONHO E DESILUSÃO
  ÂMBITO E RECINTO
  FUGA
  O MURCHAR DA FLOR
  SEM TINO
  MINHA CASA
  MULHER
  MINHAS PASTAS
  O COLIBRI
  RAZÃO E SENTIMENTO
  PAI E FILHO - PAÍSES E NAÇÕES
  ALEGRIA DE POBRE
  FÉRIAS NA BAHIA
  CASA SEM ALMA
  SEGREDO
  O TEMPO
  SOLIDÃO
  NOITE URBANA
  MEU MUNDO
  ANOITECER
  SER BRASILEIRO
  UM PÔR-DO-SOL NA BAHIA
  A NOITE EM GRUMARI
  SUBSTITUTO DO AMOR
  MARINHEIRO
  O ANIVERSÁRIO
  A ABELHA
  MINHA MONTANHA
  MEU SABIÁ
  TODOS INDEFINIDOS
  PAREDES
  Resenhas
  QUANTOS IDIOTAS HÁ NO BRASIL
  PAC
  A EXPULSÃO DE HERNANES
  Artigos
  O LIVRO
  Ensaios
  MENTIRAS DE PERNAS LONGAS
  SONHO PRECOCE - 2014 - MONÓLOGO
  FELIZ: SER OU NÃO SER
  Contos
  COLCHA DE RETALHOS
  A CASA DO VOVÔ
  PROFESSORA E ALUNO
  O HOMEM
  AQUELES DIAS
  SANSÃO
  NOMES APENAS NADA MAIS
  O VIAJANTE E AS PÉROLAS
  A GUERRA
  A PRIMAVERA
  O PEQUENO PESCADOR
  VINGANÇA
  CORISCO
  EMBARQUE - A CASA - ESCONDIDO POR TRÁS DA BARBA
  Crônicas
  RIO DE JANEIRO OU FAIXA DA GAZA
  TIRIRICAS E BROMÉLIAS
  MANGAS-LARGAS DO RIO
  SERÁ RONALDINHO TAMBÉM
  BRASIL EM FESTA
  CENSURA E DEMOCRACIA
  EXCREMENTO ON-LINE
  OS NÔMADES E O SOBERANO
  OS IRMÃOS CEGOS
  A VIAGEM
  Pensamentos
  COISAS
  O CERTO E O DUVIDOSO
  VIDA
  INQUISIÇÃO PLANETÁRIA
  REFLEXÃO E DECISÃO
  ERAS
  PRINCÍPIOS
  COLHE-SE O QUE SE PLANTA
  PAI E FILHO
  A CASA
  A ÁRVORE E O MACHADO
  RUI, O GÊNIO.
  A CONSCIÊNCIA DO IMIGRANTE