Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Como Fazer...
Maristela Zamoner
R$ 21,10
(A Vista)



Abrindo a caixa preta...
Silmara Aparecida Lopes
R$ 38,50
(A Vista)






   > Namorar ou “Namovegar”



Marlos Mello
      ARTIGOS

Namorar ou “Namovegar”

A revolução tecnológica aprimorou conhecimentos em todas as áreas, tanto a ciência biológica como a ciência física consolidou um novo padrão de existência. As pessoas que nasceram no século XX são diferentes em concepções e conceitos das pessoas que estão nascendo no século XXI.

         A tecnologia complexa da virtualidade instaura uma nova forma de se relacionar e permite um contato que parte da irrealidade para uma provável realidade, “namovegar”. Os comportamentos modificam-se e impressionam os sentidos daqueles que se permitem imergir no cotidiano mundo veloz da comunicação virtual.

         Nunca foi tão fácil se comunicar com as pessoas. As portas estão sempre abertas, é possível adentrar no íntimo daqueles que se permitem conhecer através de simples palavras. De fato, ao mesmo tempo em que a insegurança se apresenta diuturnamente na mídia, por outro lado as pessoas revelam-se constantemente.

         Seguindo essa linha de raciocínio parece que namorar ficou mais fácil, afinal de contas as pessoas libertaram-se dos antigos paradigmas sociais que tanto cultuavam a forma certa e a errada de se comportar. Entretanto, outros questionamentos tiveram origem, implicando novos julgamentos à sociedade.

         É possível afirmar que a comunicação ficou mais fácil e ganhou novos aliados, mas as pessoas tornaram-se mais complexas e exigentes nos relacionamentos. A distância diminuiu por um lado, mas aumentou ao mesmo tempo. A flexibilidade representa agora uma característica e não um comportamento natural.

         A adaptabilidade tão necessária torna-se rara diante de tantas verdades sobrepostas. Os dedos apontados e as vozes daqueles que gritam ecoam nos diálogos que deixam de ser conversas, transformando-se em campos de batalha onde nem um nem outro tem razão.

         O entendimento de um relacionamento está na essência, no motivo e no desejo que uniu as pessoas. Em certos momentos de conflito, que parecem intermináveis, esquece-se do quão foi difícil e do quanto se desejou estar com a pessoa amada, por isso no mundo de tanta comunicação e barulho o silêncio pode fazer a diferença. Feliz dia dos namorados!



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui