Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Alerta das Estrelas
Francisco Ederaldo...
R$ 77,70
(A Vista)



Enredos do Meu Tempo
Roberto Villani
R$ 30,50
(A Vista)






   > NA BERLINDA



Tânia Gabrielli-Pohlmann
      ARTIGOS

NA BERLINDA

No ‚“Revista Viva“ de janeiro botei os alemães de boca aberta. Quem gosta de samba, ficou satisfeito; quem gosta de hardcore também ficou satisfeito – e tudo reunido em uma só canção: “Olho Gordo”, de um ufanismo raramente visto em muitos grisalhos barbados... “Como é que o brasileiro consegue misturar ritmos tão opostos e, ainda por cima, obter um resultado tão interessante???” Esta foi a reação unânime dos ouvintes alemães. E o CD que apresentei? “Nitroglicerina”, dos Primos da Cida.
Antes de comentários preconceituosos, sectários, é bom que se dê uma olhada, pelo menos, nos textos que esta galera jovem está produzindo e pensar no Brasil que eles vêem. Um trecho da faixa acima citada:

OLHO GORDO

... querem ter o que temos
eles pensam que nós não sabemos
eles querem ter o que é nosso
querem deixar o Brasil em destroços
querem nossa floresta
eles querem nosso mineral
vêm invadir nossa festa
eles querem ser os donos do carnaval
...
falam tanto sobre a paz
mas não largam do canhão


ou de:


O SALVADOR DALI

... mas a ganância chegou
e acabou com toda aquela condição
hoje o ouro vale mais do que um irmão
é venerado como um deus
o lucro é o estupro da população
que vai precisar de um salvador
que mostre a todo mundo
pra que possam enxergar
qual é a única maneira de viver
aqui na terra, em marte
em plutão, em qualquer lugar
mensagem do reggae eu sou
enquanto os governantes
têm lagosta e caviar
aqui em baixo o povo sofre
o povo sente
miséria no almoço
fome no jantar



de um dos Primos da Cida, o Jonas. E tem mais, numa variedade de discursos – ora ufanistas, ora românticos com humor, ironia e carinho por este Brasilão. Tem reggae, tem hardcore, tem samba, tem nuances instigantes... A Cida está orgulhosa!

Quem são eles?

Alê, Jonas, Negão, Rafael e Zé, de Londrina. No carnaval de 1997 Jonas e Alexandre voltaram a se encontrar e descobriram ter o mesmo desejo: formar uma nova banda. Tocar sem parar. Fazer música. Sem grandes pretensões. O Primos da Cida teve como referência inicial o hardcore e o punk rock. NOFX e Pennywise. Simplicidade e sinceridade. Nestes quase seis anos, o Primos da Cida já gravou dois CD’s independentes e tocou com bandas como O Rappa, Planet Hemp, Skank, Tianastácia, entre outras. Participou do Skol Rock, gravou um videoclipe que foi exibido na programação da MTV e do Multishow.
A Lei de Incentivo à Cultura do Município de Londrina possibilitou a concepção do “NITROGLICERINA”, que a Banda define como o “verdadeiro disco do Primos da Cida”. Gravado em São Paulo, o CD consolida o estilo marcante e híbrido da Banda, sob a produção de Jeff Molina.
Numa visita ao site oficial é possível participar de promoções, além do acesso a Mp3 grátis, biografia e fotos. Vale a pena conhecer o Primos da Cida: www.primosdacida.com.br ou entrar em contato direto com Alê: contato@primosdacida.com.br



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui