Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (942)  
  Crônicas (726)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2532)  
  Resenhas (131)  

 
 
Elixir do amor - A cura...
Michele Stringhini
R$ 34,90
(A Vista)



Vim te contar vinte...
Airo Zamoner
R$ 39,70
(A Vista)






   > Apenas mais um



Thalles Simplício de Faria
      POESIAS

Apenas mais um

Quantas opções, quantas curvas...
E em qual será delas, que haverá coração?
Tantas avenidas abertas...
E será que a nossa rua, está a correta?
Se não, por que não? Por que que não?
São lembranças de algum tempo, tão tempo atrás!
Acho que somos assim mesmo,
São migalhas escondidas, que nos trazem a vida...
São momentos de loucura, que quase nos domina.
O ser ou não ser, eis uma tremenda dificuldade.
Eis como é difícil, eia, eia!
O ciúme, é real, ou é falta de amor...
Ou onde estamos mais?
Falta de amor, ou falta de saber amar...
Em que ruas nós paramos!
Em que coração próprio, deixamos de estacionar...

Pare!
Pensemos lentamente, e tentamos ter um pouco de paz...
Só, tão só. Juntos, tão juntos
Sós.

O solstício já é o termo técnico que eu não quero empregar.
Emprego as palavras tortas de meu coração,
Que quase bate, junto com o meu respirar. E comigo...
E como bateu comigo!
E como eu sei que não bate mais...
E como eu não ouço os meus pensamentos!
E deles já corri pra outra direção, que já me parece ser a correta,
Mas às vezes parece que não.
E quão doce é o amor, e quão doce, tantas vez, não sou.

Acendo a lanterna, de meus pensamentos.
Há escuros e rochas, das quais eu busco escalar.
Tanta tempestade que vem, sem ao menos eu saber de onde vêm elas.
Tantos pensamentos que não vem, e sem antes mesmo eu cair no meu colchão macio.
Libertas Quae Sera Tamen!
Tão difícil, ouvir-nos. Se sempre devemos deixar um pouco...
Tão difícil ser egoísta, e querer tudo pra si...
Ou então amar demais.


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui