Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2528)  
  Resenhas (129)  

 
 
Sobre gatunos e...
Erasmo Júnior de Melo...
R$ 49,60
(A Vista)



O HOMEM RELIGIOSO
Luis Carlos Lemos da...
R$ 28,00
(A Vista)






   > TRAIÇÃO



Elisabeth Silva de Almeida Amorim
      POESIAS

TRAIÇÃO

Fui traído!
Seus olhos me procuram
Sua mão passeia em meu corpo
Afaga meus cabelos e...
Refaço  caminhos e trilhas.
Vejo em ti a satisfação.
Nossos lábios se tocam sem pressa,
 Sedentos. Insatisfeitos.
Viajamos. Vivemos. Fugimos de nós mesmos...
Oh, que viagem! E na viagem...
                                               Fui traído!
Sorrimos.
Planejamos.
Fantasiamos.
Oh, que fantasia! Nesta fantasia...
                                                                                Fui traído!
Mágicos momentos sonhados.
Corpos unidos.
Vidas inseparáveis.
Por que fui traído?
Não sou Bentinho,
Tu não és a Capitu, mas
Capiturou-me.
Preciso soltar as correntes,
Machado! Machado!

Não sou herói nem bandido
Não faço parte de nenhuma trama
Oh, Bandeira! Seguirei a  sua indicação
“Vou-me embora pra Pasárgada”
Que inveja da sua fama!
Grito silencioso:
-Pasárgada é a solução!
Lá, tenho tudo que quero
Pois sou amigo do rei
E  até a mulher dos meus sonhos
Que roubou a minha concentração.
Em meus braços terei.
                                                                                                                                        Fui traído.
E daí?
_Oh,  indomáveis pensamentos traidores!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui