Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Sobre gatunos e...
Erasmo Júnior de Melo...
R$ 49,60
(A Vista)



Objetos-02-126
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > Duvidas



Jorge Luiz de Arruda
      PENSAMENTOS

Duvidas

DUVIDAS
 
Acordo, porém, não vejo seus olhos e nem tenho certeza que Tu estas me escutando. Tenho a sensação de que o mundo que vivo não é o mundo onde deveria estar ou, aquilo que deveria estar fazendo se perdeu no vago da minha existência.
Li e leio muitas coisas durante a minha vida, mas me parece inútil frente aquilo que deveria estar fazendo, não importa quão importante seja a leitura e sim a duvida que paira sobre a minha cabeça do que realmente preciso ou devo fazer.
Neste instante há muita confusão na minha cabeça, mas não quero procurar entender o que é, ou melhor, tenho medo de saber que muito aquilo que vivi não passa de um mero espetáculo preparado além vida ou como muitos dizem, o que está escrito no livro de Deus.
Pare e pense, veja se a sua vida não é cheia de perguntas sem respostas e, por mais que tente consegui-las o que nos chega são mais perguntas sobre o não entendido; a humanidade em muitos casos parece que não está nem um pouco preocupada com o que acontece ou o que ela deveria fazer em prol do necessitado.
Muitos estão tranquilos em suas casas deliciando com um bom churrasco e uma cerveja gelada ou estão simplesmente em frente à televisão perdendo seu tempo com algo que não lhe dará nenhum benefício espiritual.
Outros estão num frenesi exacerbado por conta de festas mundanas criadas para desviar a atenção do que acontece de mau mundo afora e isto custa milhares de vidas que neste instante estão passando fome ou por conta de festas e devaneio de muitos estão se prostituindo ou se drogando por nada.
A ferida do mundo está aberta e ninguém percebe que ela cresce cada vez mais e que o inferno que muitos acreditam que virá apenas daqui a milhares e milhares de anos vem chegando a passos largos e de maneira vil e covarde para quem é merecedor ou não.
Não temos escolha do mundo que vivemos, mas podemos muda-lo conforme as nossas opções de viver melhor ou não, isso depende de cada um de nós e principalmente dos cabeças pensantes que comando e regem a humanidade, no entanto, percebo que os maiorais não estão preocupados com o que há advir no futuro, pois, o que lhes importa é o agora que eles estão por cima e no final da lida humana basta orar e pedir compaixão à Deus por tudo que foi feito de mau e ruim para os menos favorecidos.
Não esqueça que os olhos do mundo não são os mesmos olhos que a humanidade enxerga, ou seja, os olhos do mundo esquadrinha cada ser humano e depois de examiná-lo o condena conforme a sua atitude ante ao seu próximo.
Muitas pragas ou maldições são impostas por nós a cada momento de nossas vidas quando estamos sobre pressão ou quando não fazem aquilo que queremos absolutamente; isto ocorre por que somos imperfeitos ante ao Criador que nos passou a mensagem de perdoarmos todos aqueles que nos ferissem ou que nos fizessem algo que não aprovamos.
Não temos o direito de julgar ninguém por que não somos ninguém que carrega a plena verdade do que é realmente a humanidade e este mundo que aparentemente nos dá prazer ou nos apresenta a dor espiritual de estar experimentando algo que transgredimos bem antes de temos a consciência de que estamos vivos ou mortos neste lugar que não entendemos muito bem ou que parece uma miragem eterna que mutila nossa visão ante o que é realmente esta vida.
O mundo espiritual e o mundo que vivemos são diferentes ou vivemos num mundo apenas onde o ser vivente e o ser espiritual vivem de maneira parecida, porém, cada um com a sua limitação e poder? Pois, já percebeu que quando você está sozinho num momento, mas nem por isso você sente só? O imaterial por vezes rodeia a centelha da vida humana de maneira tal que podemos senti-la e em muitos casos pessoas mudam seus comportamentos não por que querem ou desejam, mas por que são impulsionadas a fazerem por algo mais superior que a sua vontade.
Isto se chama empoderamento do ser por algo maior que a sua vida possa entender e a descrição é de que somos marionetes jogadas de um lado por outro ou simples brinquedos que uma criança pega e a utiliza até o momento que seu desejo passa e depois somos jogados no canto até a vontade espiritual voltar a interessar por nós.
O que come o homem não é a sua vontade de ser ou de poder ser, mas o jogo de interesses que está por trás da sua criação, ou seja, Deus nos fez para servimos, porém, algo aconteceu que Deus não confia mais em nós seres humanos e quando confia, testa a nossa vida cada segundo para poder dizer se somos aptos ou não à Sua bondade; não quero ser testado, mas quero que Deus me fale o que devo fazer para ter a sua compaixão e a sua proteção e não ser testado até o final de minha vida e em muitos casos não ter certeza que alcancei a presença de Deus.
O lutar por ser honesto ou fazer o bem sem olhar a quem é um lema que muitos trazem de pronto em suas bocas e até escolhem para quem dizer tal palavra, mensuram para quem e onde dizer que é voluntário e que faz de tudo para ajudar os mais necessitados, mas ao perscrutar a sua vida de maneira mais incisiva percebemos que são palavras jogadas ao vento e que são planejadas para poderem alcançar um único objetivo que de se dar bem na vidinha mundana.
O coração do homem está cheio de planos e desejos que não são fáceis de alcançarem e quando isto acontece pode ter a certeza que aquilo que é de bom foi colocado de lado uma vez que o que importa é o resultado final que é o sucesso a qualquer preço.
A lança foi atirada contra a maldade e o pecado, no entanto, como saber quem realmente deve ser transpassado pela lança divina se a humanidade está no meio de uma guerra celestial e que em nenhum momento foi chamada para fazer parte dessa batalha, mas sempre foi inserida no contexto da guerra entre o bem e o mal apenas para fazer a sua escolha de poder viver sabendo que se for por este caminho estará protegida e se for por aquele terá uma vida de sofrimento e dores, porém, a verdade é que nós seres humanos estamos participando de uma guerra que nós não pedimos e muito menos fomos responsáveis por acontecer.
O que nos mata é perguntar porquê ou como e não obtemos respostas alguma sobre o que verdadeiramente está acontecendo, mas vivenciamos que se escolhemos o caminho errado estaremos fadados a sermos julgados pelos dois lados que estão guerreando e a graça nisso tudo que não podemos optar em ficar neutros, pois, ninguém gosta de conviver com quem diz ser neutros por que a neutralidade soa como ser omisso ou ser covarde em determinados momentos.
Quem disser que antes de nascer escolheu o lado que deve lutar está enganando a si e os outros, isto porque a vida não vem com nenhum manual de instrução que pegamos logo ali e depois de lermos optamos qual direção tomar e ademais, quem com absoluta certeza sabe o que a vida lhe reserva de bom ou de ruim?
Não importa o que me falem a respeito disso ou daquilo sobre a nossa vida neste mundo, o que me importa é que venho a muito perguntando a mim e a Deus o que eu tenho que fazer para ser merecedor de sua benevolência e compaixão, além de ter uma vida sem percalços e longe de uma guerra eterna onde tenho que escolher qual caminho a trilhar sem a proteção de Deus.
 A verdade me parece que não terei de imediato ou a longo prazo, isto me ocorre por que não sou mais jovem como antes que fazia determinadas ações que acreditava estar de acordo com as minhas vontades e que em nenhum momento perguntei a Deus se aquilo que fazia era bom ou não; as escolhas nós fazemos, mas quando somos cobrados sobre tais acreditamos que um simples perdão ou um simples olhar de coitado nos remirão de pagarmos o preço de fazermos o que era certo ou errado.
 
Biólogo Jorge Luiz de Arruda



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui