Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Natureza-01-156
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



Bagunçando Brasília.
Airo Zamoner
R$ 30,50
(A Vista)






   > Novembro Despedaçado ( lições do amor )



aroldo da hora
      PENSAMENTOS

Novembro Despedaçado ( lições do amor )

Hoje sentí tua presença tão forte como se você estivesse ao meu lado... O sol estava alto e fazia muito calor, embora uma leve brisa tocava meu corpo. Caminhei a esmo olhando o mar e a montanha. Sentei no quebra mar e fiquei olhando os pequenos barcos pesqueiros, o grande navio e a bela ilha a minha frente. Entretanto o que meus olhos viam meu coração não sentia. Meu coração sentia aquilo que meus olhos não viam há muito tempo. Embora sua imagem estava plena em meu coração como se a tivesse visto ontem... Hoje a tarde estava estranha, saudosa, me sentia parte da natureza enquanto refazia nossos passos. Não pude evitar aquilo que a minha alma não suportava mais, e meus olhos chorosos não puderam conter as lágrimas. Um choro contifo e solitário, uma dor leve porém contínua em meu peito. E uma sensação difícil de descrever algo entre a alegria e a tristeza, as boas lembranças e a falta delas. Um leve sorriso iluminou meu rosto, pois as lágrimas eram boas recordações... Nossos passos na famosa rua do centro, a travessia do mar, a sala do cinema, o desejo no olhar. Ao mesmo tempo eram de tristeza pois você não estava mais lá. Por quê eu? perguntei ao criador e esperei por uma resposta que não veio. E no silêncio fúnebre interrompido apenas pelo suave roçar do vento, e o leve barulho das águas do mar tudo ficou claro. Só o amor é capaz de ferir e curar como nenhum outro sentimento. Eu me rendo a esse amor, completamente vulnerável sei que ele é maior que eu, compreendí que nunca deixei de te amar, pois você é inesquecível. Compreendí que o espaço que você conquistou em meu coração é exclusivo. Embora ainda sinta o amor latente no peito, que ainda a amo com a mesma intensidade de quando nossos olhos se cruzaram, sei também que é preciso me acostumar com a sua ausência. Como se conversasse com o vento digo: EU TE AMO, imaginando que ele levará as minhas palavras ao teu ouvido. E quando me acostumar com a sua ausência, poderei seguir em frente mesmo sabendo que é impossível não olhar para trás.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui