Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2528)  
  Resenhas (129)  

 
 
Natureza-02-248
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



LEGISLAÇÃO...
JONAS VIANA DE OLIVEIRA
R$ 83,70
(A Vista)






   > Quando a saudade não mais...



Amarilia Teixeira Couto
      POESIAS

Quando a saudade não mais...


Te torturar e nem fazer-te quedar
Em alguns momentos
Quando a saudade não turvar
teu pensamento
E não mais te encantar com
O plenilúnio

E se deixares de buscar
Meu corpo no teu desejo
E não mais dizer meu nome
num sussurro

Se não sentires o desassossego
Te inquietar a alma
Te impulsionando a vires ao meu encontro
Pra te entregares inteiro aos meus carinhos


Se minha ausência se tornar
Comum
Insossa
Inofensiva
E não mais te provocar comichão
Por todo o corpo
Quando não me for possível desenhar
Em teu rosto um sorriso
Nem despertar o brilho
em teus olhos de menino

Se a saudade chegar a este ponto...

Mas sei que tudo isso ainda acontece
Somente em meu pensamento
quem ama vive de incertezas
Às vezes a gente se amedronta diante
Da felicidade
Se inquieta na plenitude das carícias
E o coração baldio por tanto tempo
Já não quer mais viver só


Aí as elucubrações acontecem
O medo vem e vai
E a saudade chega com todas as suas nuances
Fazendo na gente os mesmos estragos (será?)
Nos deixando o olhar espichado
Perdido na imensidão do horizonte
Esperando o barco que trará o amado
Aportar ao alcance de um doce abraço.



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui