Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2528)  
  Resenhas (129)  

 
 
Enquanto o Coração de...
Douglas Renato Palmeira
R$ 58,00
(A Vista)



Geométricas-02-179
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > A ABELHA



Luiz C. Lessa Alves
      POESIAS

A ABELHA

 A ABELHA
 
Acabaram-se as árvores;
Flores já não existem mais,
O que me obriga, muitas vezes,
Provar coisas artificiais.
Isso é bem mais arriscado
Do que na mata caçar.
 
Outro dia em atividade,
Em um copo de guaraná,
Alguém perverso, em me ver ali,
Despeja-me refrigerante,
Pelo prazer de me afogar.
 
Mas, um garoto que me viu
Debatendo-me para sair,
Jogou seu picolé fora
E me acudiu com seu palito.
 
Depois de estar refeita,
Pronta para zarpar,
Segurei na gola daquele sujeito,
Na ânsia de me vingar,
Preparei o meu “punhal”,
Para em seu pescoço cravar.
 
Mas, o garoto que me assistia
Pediu licença ao rapaz,
“Moço vire-se de costas,
“Há alguma coisa aqui atrás...”
Pondo logo à minha frente
A sua mãozinha espalmada,
Confiando em mim somente
Pela sua ingenuidade.
 
Entendendo aquele gesto,
Em sua mão eu subi.
E ele com sua bondade,
Levou para bem distante dali.
 
Por não haver mais floresta,
Assim, hoje, levo a vida,
Trabalhando perigosamente
Pelas ruas da cidade, 
A fim de sobreviver,
Não pense que é vaidade!...
E confiar... só em menor,  
Mas, até a sua puberdade!


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui