Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2529)  
  Resenhas (131)  

 
 
Vida em Palavras
Gilmar Camilo Pereira
R$ 53,40
(A Vista)



Alerta das Estrelas
Francisco Ederaldo...
R$ 77,70
(A Vista)






   > A NOITE EM GRUMARI



Luiz C. Lessa Alves
      POESIAS

A NOITE EM GRUMARI

A NOITE EM GRUMARI
 
Gosto que a noite me agasalhe com seu manto gélido!
Adoro vê-la me espiando com seus olhos mágicos!
Deixo-a que se intrometa em meus sonhos de olhos abertos,
Sentado na areia branca da praia,
Ou ali pescando nas águas morna e rasas!
 
Ainda que minha "menina" não esteja presente,
Eu aguardo sem pressa pela sua chegada!
E mesmo que ela me venha lá pelas tantas...
Triste, indolente, tímida, encabulada...
Não importa a hora nem como ela apareça;
Admiro-a de qualquer jeito,
Em qualquer uma das suas fases!
Mesmo quando me surge toda vestida,
Ocultando-me o relevo do seu belo corpo curvado,
Contento-me com a aura que emana de sua face.
 
Grumari, à noite, tem olhos extraordinários:
Apaziguadores, reconfortantes; transmitem-me paz!
A Lua psicanalista; estrelas, terapeutas,
Curam-me as dores, reconfortam minha alma!
E eu só as escuto, abraçando-as em silêncio claustro...
Calado, nada comento!
Elas são tão lindas e sábias, e eu rude, selvagem,
Como me atrever em lhesdizer algo?
 
Assim fico até a Aurora ruborizada partir,  
Obedientemente, em ver o Sedutor se aproximar.
Somente, então, percebo que o Sol já vem:
É hora do último mergulho e recolher a tralha.
Depois, aos olhos do conquistador,
Feliz e recuperado, retorno para casa.


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui