Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Arquitetura-02-407
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



R$ 18,90
(A Vista)
INDISPONÍVEL




   > AS FINANÇAS DA FAMÍLIA



EDSON DIAS
      ARTIGOS

AS FINANÇAS DA FAMÍLIA

 
AS FINANÇAS DA FAMÍLIA
 
INTRODUÇÃO
 
Este assunto é de grande importância, pois a área financeira é uma das mais complicadas na vida familiar. Boa parte dos conflitos familiares surgem a partir de posicionamentos ou decisões tomadas que envolvam dinheiro. Aliás, sabemos que, por causa de dinheiro, há milênios, pessoas são capazes de matar ou de morrer. Muitos destroem suas próprias vidas, sacrificam seus valores morais e princípios éticos, tentando obter riqueza.
 
Muito embora a bíblia não tenha um texto específico sobre finanças na família, podemos encontrar vários princípios que, se forem seguidos, trarão bênçãos e paz à família.
 
 

I) DÍVIDA FAZ MAL À SAÚDE
 
Pesquisas revelam que a crise econômica leva ao estresse. Aumenta também o número de doenças ligadas a esse estresse.
 
  • Os sintomas físicos mais encontrados são: dores de cabeça, sensação de nó no estômago, gastrite, alergias, insônias, alterações no apetite, dores musculares, desgaste físico, e outros...
 
  • Os sintomas psicológicos são: apatia, desmotivação, autoritarismo, isolamento, irritabilidade, emotividade acentuada, memória fraca...
 
 

II) ONDE FOI PARAR O MEU SALÁRIO ?
 
Provavelmente, você já fez essa pergunta. Aparentemente não comprou nada de especial, não pagou nenhuma despesa inesperada e o dinheiro desapareceu. A pergunta que deve ser feita é: Quais são os furos por onde o dinheiro está escoando ?
 
O livro de Provérbios nos ajuda a identificar esses furos por onde nosso dinheiro está desaparecendo. Devemos identificá-los e costurá-los o mais rápido possível. Vejamos alguns exemplos:
 
1. VÍCIOS - Provérbios 21:17
 
Ao falar em vícios a primeira coisa que nos vem à cabeça é bebida alcoólica, jogo e cigarro. Sem dúvida, esses vícios consomem dinheiro, mas existem outros aparentemente inofensivos, porém, igualmente perigosos.
 
  • Exemplos: Visitas a restaurantes, cinema toda semana, ligações de telefone muito longas, saídas de carro que poderiam ser evitadas, roupas muito caras, uso indiscriminado do cartão de crédito, troca de eletro-eletrônicos sem necessidade, promoção de festas, etc.
 
 
2. LUCRO FÁCIL/RÁPIDO - Provérbios 21:5
 
Há muitas formas de tentar o lucro rápido e fácil: loterias, especulações financeiras, compra e venda de objetos e imóveis, emprestar dinheiro, etc. O desejo de ficar rico rápido e sem muito esforço tem levado muitos à prática dessas aventuras aqui mencionadas. Todavia, na grande maioria das vezes, o efeito e desastroso. A pessoa fica endividada, perde seu patrimônio, coloca sua família em situações difíceis e até prejudica sua saúde.
 
  • Poucas pessoas possuem a segurança financeira necessária para arriscar seu salário sem colocar em perigo seu próprio bolso.
 
  • Na visão calvinista, devemos adotar um método mais conservador: Trabalhar e poupar.
 
3. DÍVIDA -Provérbios 22:7 e 27
 
A dívida é uma tesoura que retalha o orçamento familiar. Vivemos numa sociedade consumista, que nos leva a cair nessa armadilha. Cuidado com o cartão de crédito, cheque especial, pagamentos parcelados, empréstimos com desconto em folha, etc.
 
  • Não que o uso dessas coisas seja errado. O problema é gastar hoje o que você pretende ganhar amanhã.
 
  • Algumas pessoas vivem o tempo todo afundadas em dívidas e pagando juros altíssimos porque quando acaba um carnê de prestações imediatamente fazem outro.
 
4. DESPERDÍCIO - Provérbios 27:23-24
 
Um dos grandes buracos no orçamento familiar costuma ser o desperdício. A falta de cuidado e a má mordomia dos bens têm sido características de quase todas as famílias.
 
  • Desperdiçamos dinheiro quando pagamos multas de trânsito;
 
  • Desperdiçamos dinheiro quando jogamos alimento fora;
 
  • Desperdiçamos dinheiro quando esperamos algo estragar por completo e não fazemos a devida manutenção.
 
  • Desperdiçamos dinheiro quando fazemos mau uso da energia elétrica, da água encanada e do telefone.
 
“Há pessoas engraçadas: gastam o dinheiro que não têm, comprando coisas que não precisam, a fim de impressionar pessoas de que não gostam”.
 
 
III) ALGUNS LEMBRETES BÍBLICOS:
 
a) É Deus quem ordena o trabalho - Êxodo 20:9 ; Salmo 128:2 ; 2 Tessalonicenses 3:10
 
  • Cabe ao cristão ser esforçado em suas tarefas, fazendo o melhor que estiver ao seu alcance. Os pais devem ser exemplos positivos de trabalho para seus filhos. Já os filhos precisam aprender a valorizar o trabalho e aquilo que é fruto dele.
 
b) É melhor o pouco, no temor do Senhor - Provérbios 15:16
 
  • Há pais que, na intenção de ganhar cada vez mais, sacrificam a vida espiritual da família e causam sérios prejuízos para o seu lar. Idolatram o emprego e se esquecem da família e dos assuntos espirituais.
 
  • A família cristã não pode viver em função de obter dinheiro a qualquer preço. A vida vale mais que o dinheiro - I Timóteo 6:7 ; Lucas 12:15
 
  • Particularmente, não acho correto o “chefe da casa” receber sempre suas férias em dinheiro. Isso reforça o lado financeiro, mas enfraquece o lado afetivo.
 
c) Devemos gastar com sabedoria - Isaías 55: 2
 
  • Precisamos buscar a orientação divina sobre como, onde e quando gastar o nosso dinheiro. Não podemos esbanjar nossos recursos sem direção ou critério. Vou repetir: gastar com coisas supérfluas (desnecessárias) é má mordomia cristã.
 
  • Evite ser um comprador compulsivo.
 
d) A bíblia recomenda planejar - Lucas 14:28-30
 
  • Poucas são as famílias que tem um orçamento familiar; que planejam seus gastos, que se preocupam em manter uma reserva, que medem a extensão de uma obra em casa. Por falta de planejamento, ainda que simples, muitos entram em descontrole financeiro e até caem nas mãos de agiotas.
 
  • O cristão deve tomar muito cuidado com os seus negócios para não ficar com o nome “sujo” - Provérbios 22:1
 
e) É abençoado aquele que honra ao Senhor com suas finanças - Provérbios 3:9-10
 
  • Honrar ao Senhor com dízimos e ofertas é uma questão de fé, obediência e gratidão. Quando o lar cristão prioriza a entrega dos dízimos e ofertas à Casa do Senhor, Deus abre as janelas dos céus e derrama bênçãos sem medida.
 
 

IV) MUITAS DÍVIDAS E POUCO DINHEIRO, O QUE FAZER ?
 
Segue abaixo algumas dicas muito simples:
 
  1. O melhor procedimento continua sendo o diálogo aberto e sincero, reconhecendo o problema e procurando uma saída razoável.
 
  1. O casal deve explicar o problema para os filhos de maneira clara. Cuidado para não criar um clima de angústia no coração das crianças. Crianças com menos de seis anos podem fantasiar e achar que não terão mais casa para morar ou comida no dia seguinte.
 
  1. É necessário que se mostre  a necessidade da colaboração de todos, principalmente no corte das mordomias. O casal precisará aprender a dizer “não” para certas coisas que estavam acostumados.
 
  1. Atitudes radicais devem ser evitadas. Por exemplo: “Todo lazer está cortado porque não temos dinheiro”. Ao contrário, deve-se buscar soluções criativas para garantir o lazer, gastando o mínimo possível (Exemplo: Substituir o McDonald por um pic-nic no Parque). Os próprios filhos devem dar idéias.
 
  1. Devemos procurar desenvolver atitudes positivas, que elevem a auto-estima e aumentem a confiança em dias melhores.
 
 

CONCLUSÃO
 
O sustento digno de uma família é questão muito séria, a qual deve ser administrada com todo cuidado. Por isso, se recomenda ao casal que exerça o diálogo e o planejamento antes de tomar qualquer decisão que ponha em risco à saúde financeira do lar.
 
Aprenda a ser feliz com os recursos que Deus conceder a vocês - Filipenses 4:11-13
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* PalestraRealizada pelo Rev. Edson Dias  na  IP Nova Canaã  no 2° Encontro  de Casais de 2006.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui