Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Arquitetura-01-263
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



R$ 27,60
(A Vista)






   > A Importância da Brincadeira na Formação da Criança



Edinaldo Garcia
      ARTIGOS

A Importância da Brincadeira na Formação da Criança


É indiscutível que a brincadeira faz parte do processo de formação da criança. É por meio dela que se formam as primeiras interações sociais, as primeiras disputas, os primeiros sentimentos de vitória e derrota. Com isso podemos concluir que, a brincadeira é um ensaio para a vida adulta. Ali estão as primeiras visões de divisão social, política, econômica e até mesmo de gênero. Podemos observar a clara distinção entre brincadeira de menino e brincadeira de menina, as concepções de rico e pobre, divisão do trabalho etc.
       Algumas brincadeiras podem ser simples, mas isso não diminui a sua importância e sua significativa contribuição para o desenvolvimento da criança. Pular corda, por exemplo, parece uma simples atividade física, ninguém discute suas contribuições físicas: melhora da capacidade pulmonar, reduz o estresse, melhora o sistema nervoso cerebral, melhora a circulação sanguínea etc. Enfim, tudo que sempre ouvimos sobre os benefícios dos exercícios. Mas, também, o simples ato de pular corda traz benefícios grandiosos para a criança em ralação ao convívio social, interação, disputa, sentimento de vitória e fracasso. Aprende que a frustração, mesmo sendo nada prazeroso, faz parte da vida. Há na brincadeira de corda o que podemos chamar, sem qualquer pretensão, de interdisciplinaridade, entre a educação física e a língua portuguesa e a matemática, por exemplo. Além do jogo em si com a formal contagem numérica que se concretiza na disputa (ganhador, perdedor), há também uma contagem alfabética, o que ajuda no processo de alfabetização.
       A brincadeira de corda foi um exemplo trabalhado de forma aleatória, uma escolha, talvez não pelo acaso, mas pela sua simplicidade, o intuito é que possamos analisar melhor as brincadeiras infantis (principalmente os pais e os professores), para que saibamos o grau de importância da brincadeira e para enxergarmos melhor as suas reais contribuições na formação da criança.      
       Os jogos por mais simples que sejam, pedagógicos ou não, trazem contribuições significativas para o desenvolvimento da criança, brincadeira de roda, amarelinha, pega-pega, etc. ou até mesmo as mais complexas e modernas como desenhar no computador, vídeo-game, e outras. Na verdade, sem querer entrar nesse debate de até aonde a tecnologia prejudica ou ajuda os pequenos (isso requer um estudo mais aprofundado), deve haver um certo equilíbrio entre essas brincadeiras. Uma criança não pode passar horas no computador sem que ao menos tenha contato com outras crianças, pois isso pode prejudicar sua formação social; ou passar horas na rua sem ter contato com a tecnologia, pode prejudicá-la na fase adulta, quando tiver de ingressar no mercado de trabalho.
       Outro fator relevante é a imaginação aflorada. É na infância que se desenvolve a criatividade da criança, portanto, se haver qualquer tipo de bloqueio que impeça a criança de viver de forma plena essa faze é sem dúvida que isso acarretará em prejuízos as suas habilidades de pensar criativamente e de se relacionar.
      Portanto, é através da brincadeira que a criança aprende a lidar com sentimentos de angustia, raiva, medo. É por meio dela que a criança tem suas primeiras ambições e faz suas primeiras projeções para o futuro.



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui