Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2527)  
  Resenhas (129)  

 
 
Será o Benedito?
Airo Zamoner
R$ 10,80
(A Vista)



R$ 25,00
(A Vista)






   > CORAÇÃO VERDE AMARELO



Carlos Alberto Omena
      CRôNICAS

CORAÇÃO VERDE AMARELO

É comum a gente na rua se deparar com grupos de pessoas criticando a situação do Brasil, os escândalos políticos, a corrupção e jogando assim toda a culpa em nossos governantes de tudo o que acontece em nosso país e isso às vezes me deixa indignado.
Mas vamos esquecer um pouco o governo e lançar algumas perguntas simples:
O que eu estou fazendo para melhorar o prédio onde moro?Trato meus vizinhos com cortesia, cumprimentando-os no elevador, nas escadarias, no saguão?Eu por acaso assisto TV ou ouço músicas em altura compatível para não perturbar a ordem ou o descanso deles?
E na minha rua?Quando levo meu cachorrinho para passear, recolho suas fezes e jogo no lixo ou embaixo da primeira árvore que encontro?Ponho o meu lixo doméstico pouco antes do caminhão de recolha passar ou pela manhã cedo e o deixo ali o dia todo à mercê de catadores de latinhas, moscas, cães abandonados à procura de alimentos ou até mesmo das chuvas que o arrastam até os bueiros, entupindo-os e causando ou contribuindo para as enchentes? Evito jogar “bitucas” de cigarro, papéis de balas ou outras pequenas embalagens na rua, por achar que o gari que varre minha calçada tem a obrigação de limpar minha sujeira?
E quanto a minha cidade?Ando de ônibus ouvindo música em alto volume através de meu celular sem me incomodar com o conforto dos demais passageiros?Finjo estar dormindo por não concordar em ofertar meu lugar a um idoso, um deficiente ou gestante que acabou de entrar no coletivo? Quando entro num banco para pagar minhas contas vejo que a fila está enorme então procuro por um amigo que se encontra na frente e lhe peço que faça meus pagamentos sem me incomodar com aqueles que esperam pacientemente na fila e chegaram bem antes de mim?
E no meu país então, o que tenho feito? Participo do processo eleitoral com a certeza de que posso mudar a situação atual?Estudo minuciosamente o currículo ou a vida pregressa de cada candidato para escolher o melhor ou acho que isso é bobagem?Voto consciente naquele com um bom perfil ou apenas no mais bonitinho, no mais famoso ou em qualquer um por achar que todos são iguais?
Se ao final deste pequeno questionário eu estiver contido nele, realmente não tenho do que reclamar porque também sou responsável e conivente com tudo o que está acontecendo, pois se eu não consigo conviver ou fazer nada de bom na menor célula da sociedade que é meu condomínio, como posso querer mudar o país?
As falcatruas, os desmandos, a corrupção, falta de segurança, educação precária, saúde caótica só acontecem porque eu quero, porque eu aceito. Eu passo a fazer parte disso no instante que eu aperto aquela tecla verde de confirma.
Os caras pintadas?Não existem mais. Isso foi uma época ,uma situação, é passado.Eles foram a verdadeira prova de que nós somos mais fortes e poderosos quando unidos.
O que precisamos hoje é de corações pintados. Pintados de verde amarelo. Precisamos de brasileiros,patriotas que a partir de atitudes simples de cordialidade,respeito honestidade e civilidade possam não só transformar e harmonizar o meu condomínio mas moralizar e transformar o país.
E a partir daí, da mudança de hábitos e da atitude de cada um de nós, poderemos num futuro bem próximo, com a alma lavada e coração feliz dizer aos nossos filhos ou netos:
O Brasil mudou!
E eu?
-“ Eu fiz a diferença"!

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui