Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
O pássaro Refletól
Lucas Borba
R$ 38,50
(A Vista)



Será o Benedito?
Airo Zamoner
R$ 10,80
(A Vista)






   > O sexo e a Noite: sexo Pago



Ramon Bernardo Da silva
      ARTIGOS

O sexo e a Noite: sexo Pago

         O ato de vender o corpo acontece desde antiguidade, fazer sexo em troca de algo material não é uma novidade dos dias atuais. Quem vende seu corpo, sente prazer? E quem o compra?Será que essa profissão é mesmo a do dinheiro fácil?
         Sempre ouve prostituição, na antiguidade o poder comprava o sexo. A diferença entre os dias atuais, é que, hoje esse tipo de trabalho pode ser uma escolha. Ainda há muitas pessoas com preconceito em relação a garotos ou garotas de programa, mais vale salientar que preconceito é o pior dos sentimentos. Essa profissão requer muito do corpo e da mente, e é uma das profissões em minha opinião mais interessantes. A maioria deve se perguntar: existe prazer nesse tipo de trabalho? Claro que sim, o prazer é a fonte desse negócio, mais é claro que muitos entram nesse trabalho apenas pelo dinheiro.
        Quem solicita esse tipo de serviço, sente-se dono de tudo, meus amigos me falam que se sentem os donos do pedaço e podem comprar o sexo quando quiserem. Esse tipo de trabalho exige muita concentração e até outros tipos de ajuda pra conseguir agüentar tanto esforço físico e mental, pois é difícil ter relação sexual com alguém que não lhe dá nem um pouco de excitação. A busca pelo sexo hoje em dia é muito grande e quem trabalha com esse serviço chega a ganhar mais  que médicos e advogados .
             Vender ou comprar sexo, essa é a expressão perfeita para esse tema. Se for certo ou errado não é nosso trabalho julgar, cada um tem o direito de escolher qual caminho lhe convém.


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui