Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Natureza-03-181
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



Enjaule Poesia
José Herculano da...
R$ 49,90
(A Vista)






   > O AMOR SECRETO DE ELVIS PRESLEY (Luc Ramos)



Luiz Carlos Ramos
      ARTIGOS

O AMOR SECRETO DE ELVIS PRESLEY (Luc Ramos)

 

O AMOR SECRETO DE ÉLVIS PRESLEY

(Luc Ramos)

 

Você acredita em amor a primeira vista? Muita gente não acredita, acham que tudo não passa de uma ironia do destino que, já tem em suas linhas a união pré definida de duas pessoas que se encontram, e ficam juntas por muito tempo. Ao contrario de outras. Ou seja, tudo faz parte do destino de cada pessoa, encontrar, ou não a sua outra metade.

Vou citar o exemplo de duas pessoas muito famosas que são exemplos do que eu estou falando.

Élvis Presley e Ann-Margret Olsson, nascida na Suécia e criada num subúrbio de Chicago.

Ela acabara de terminar o seu filme, aliás seu terceiro filme “Adeus amor.” dirigido por George Sidney, que a convidou para estrelar junto com Élvis, o filme “Amor a toda velocidade”.

Eles não se conheciam pessoalmente. - “Gostaria que você conhecesse uma moça maravilhosa, ele disse para o Élvis Presley. E para a jovem artista -” Ann-Margret, esse é o Élvis Presley.” Dizem as pessoas que acompanharam esse fato que os dois astros se cumprimentaram e caíram num riso nervoso. Na ocasião eles estavam vestidos profissionalmente, ela com um casaco de malha branca e saia evasê, ele de terno e gravata. A aparência conservadora ocultava o fato de que ambos tinham o

“diabo no corpo”.

Em sua autobiografia Ann-Margret diz que nesse dia eles foram “ Tranquilos, educados e cuidadosos, mas, que ela sabia o que ia acontecer assim que se conhecessem melhor”.

Élvis disse: Nós dois percebemos a a eletricidade que passou por nosso corpo. Seria um força que não conseguiríamos controlar.”

Ann-Margret era a Élvis feminina, cheia de beleza, talento e sensualidade. A ruiva de 22 anos falava com voz arfante “ voz da manhã seguinte”, e transmitia uma mistura paradoxal de recato do interior americano com a sensualidade a flor da pele. No primeiro dia ao nos conhecermos percebemos que o o nosso relacionamento seria serio . “ Foi como descobrir uma alma gêmea...

Élvis era tímido por fora e desregrado por dentro. Ela ainda em suas memorias escreveu: “ Apesar da fama, nós ainda eramos como crianças, emocionalmente dependentes. Queríamos encontrar aquele mesmo amor irrestrito que os nossos pais nos davam...Ele (Élvis) tocou algo no fundo da minha psique.”

Joe Esposito que trabalhava com Élvis disse:- Assim que eles olharam um nos olhos do outro, aconteceu. “Dava para sentir a energia que os dois juntos emanavam”

Quando eles ensaiavam suas danças para o filme se viam como reflexo um do outro. Quando Élvis avançava os quadris, os dela iam para a frente. Quando ele girava, ela já estava em seus calcanhares. Uma sincronia perfeita.

Ainda na fase de conhecimento, o Élvis pediu para o Joe que descobrisse se a Ann- Margret era solteira. Ao saber que sim, pegou o telefone e disse:- Rusty (ferrugem), usando o nome do personagem dela no filme, “ que tal a ir a um show comigo e com os rapazes?”.

Era um encontro em grupo, inocente e amistoso. Mas, no devido tempo Élvis a levou a casa dele em Hollywood.

As conversas dos dois até tarde revelaram o mesmo amor que tinham por motocicletas, musica e palco. A principio, Ann- Margret só contou aos pais. Mas, Joe diz que não havia segredo. “ Era obvio que os dois se amavam.”

Logo, eles rodavam por Los Angeles nas suas Harleys e pedalavam em Bel Air “ numa bicicleta construída para dois”. “As pessoas buzinavam, nós acenávamos”. Escreveu Ann-Margret.

Na verdade essa foi a pior época para Élvis Preley se apaixonar; fazia quatro meses apenas que ele tinha instalado a Priscilla Beaulieu, a namorada adolescente, na sua cama e na sua casa em Memphis. Mas, nem Élvis e nem a travessa colega de elenco podiam negar o que estava acontecendo entre eles.

“ Ann-Margret foi mesmo o amor da vida dele”, diz Patty Parry, única mulher da chamada “Mafia de Memphis”, o séquito de Élvis. “ Eram como crianças: riam e se divertiam.”

Passavam muito tempo juntos, recorda Lamar Fike, outro integrante da Mafia de Memphis, “ ficávamos loucos” por ele passar tanto tempo sozinho com ela. “ Élvis entrava naquele Rolls-Royce e sumia. Ninguém sabia onde se encontravam, só sabíamos que ele estava com ela.”

O Élvis passava bastante parte do seu tempo com os pais de Ann, sinal de que ele levava muito a serio a moça que ele chamava de “ Rusty Ammo” (Munição Enferrujada) e “ Thumper” (Pancadona) codinome que ela usaria mais tarde ao ligar para a Graceland, a casa dele em Memphis. E como Ann-Margret o chamava? “Quando gosto de alguém”, revelou ela a uma revista, “ digo que essa pessoa é scoobie. Élvis é scoobie.”

A Mafia de Memphis, meio apaixonada por ela também, não suportava a ideia de estarem juntos. Quando foram filmar em Las Vegas. Élvis e Ann-Margret se trancavam na suíte deles. Os rapazes perturbaram os dois o máximo possível, conta Marty Lacker, enfiando jornal debaixo da porta e pondo fogo. “ Tentaram de tudo, mas Élvis e Ann não saíram daquela suite. É indiscutível que Amor a toda velocidade foi o maior sucesso de Élvis no cinema. A musica tema tornou-se uma das suas canções mais populares. O filme ressuscitou o espirito de Élvis depois de uma serie de outros filmes baratos e com enredos leves, que não o desafiavam como ator. A imprensa adorou a relação de Élvis com Ann-Margret, inspiração para a renovação criativa do cantos. “ Eles ficam de mãos dadas. Somem nos camarim entre as tomadas. Almoçam juntos”, noticiou a Associated Press.

Provavelmente, falaram em casamento. Mas Élvis tinha de tomar algumas providencias. Antes, descrevera Ann a Priscilla como apenas “ uma estrelinha tipica de Hollywood”. Até que certa tarde em Memphis, Priscilla leu uma manchete : “ Romance entre Élvis e Ann-Margret”. Naquela noite, ela o interrogou pelo telefone: - Há alguma verdade nisso?- Claro que não- mentiu Élvis,- Ela vem aqui de motocicleta nos fins de semana. Fica por ai, brinca com os rapazes. E só.

Mas, a intuição de Priscilla lhe dia o contrario. Ela sabia que ele tinha casos o tempo todo, mas se assustou com o fato de todos chamarem Ann-Margret de “Élvis de saias” e de que a atriz tinha sobre os homens o mesmo efeito que Élvis tinha sobre as mulheres.

Todas as pessoas que frequentavam particularmente o circulo social do Élvis sabiam que, a Priscilla tinha um medo danado que ele não se casasse com ela.

Billy Smith, primo de Élvis, diz que o cantor e Priscilla tiveram muitas discussões sobre a Ann-Margret, geralmente no andar de cima de Graceland. Depois Priscilla adotou uma nova estrategia.

Assistiu aos filmes de Ann.- Margret e aprendeu alguns dos seus passos de dança, começou a se vestir como ela e a usar o seu penteado. Quando Élvis começou o filme seguinte, “Com caipira não se brinca” , Priscilla insistiu em ir com ele para Los Angeles. Queria enfrentar a concorrência, sabendo que Ann – Margret ainda estava na vida dele.

Fazia questão de usar o seu caríssimo anel de noivado de diamante. Mas, Ann-Margret espantou o mundo do entretenimento com uma entrevista dada em Londres , onde compareceu a estreia de Adeus amor para a família real. Anunciou que estava apaixonada por Élvis. Não sabia se iam se casar. Priscilla se sentiu ferida e humilhada. Élvis sugeriu que voltasse para Memphis até que a noticia esfriasse. Priscilla com uma raiva incontida pegou um vaso de flores e jogou contra a parede : - Olha, eu estou cansada desses segredos. - Eu odeio essa mulher! Por que ela não vai ficar lá na Suécia , que é o lugar dela?

Élvis que não era bobo e estava acostumado a passar a perna em Priscilla, resolveu partir para a ofensiva: Olha aqui! Eu sabia que isso ia sair do controle. Quero uma mulher capaz de entender que essas coisas acontecem.- Olhou -a nos olhos e muito sério.- você vai ser essa mulher ou não?.

“ Olhei pra ele muito furiosa” escreveu Priscilla, que por fim voltou pra casa.

Quando o presidente John F. Kennedy foi assassinado, no fim daquele mês, Élvis assistiu aos noticiários com Ann-Margret, não com Priscilla.

No mês seguinte em Julho, nas filmagens de Louco por garotas, Larry Geller, cabeleireiro de Élvis, estava no set da MGM quando Ann-Margret chegou. “ Ela era mesmo linda. Aquela moça brilhava.”. Élvis pediu que Larry entrasse no camarim para lhe arrumar o cabelo “ Dava para ver que estava apaixonado. Ele se preocupava muitíssimo com ela.” Algum tempo depois, Élvis confiou a Larry o seu dilema. “ Tenho de tomar uma decisão”, disse. “É entre Ann-Margret e Priscilla. Amo as duas, mas vou escolher a Priscilla porque quero uma esposa que não seja do show business.”

Mas, Élvis não conseguia sufocar os sentimentos nem romper com Ann-Margret cara a cara, e na verdade não fez nada.

Essa pseuda covardia do Élvis confundiu a Priscilla. Ela se lembrou da época em que morava com os pais. Os senhorios, o casal Jorgensen, eram um comandante de um navio dinamarquês e sua mulher. Élvis os conheceu e, depois da morte do Sr. Jorgensen, sugeriu que visitassem a viúva para alegrá-la. “ele era sensível e atencioso, sabia tudo sobre honra e boas maneiras”, diria Ann-Margret.

Então, onde estava agora? Certo dia Marty e Joe encontraram Priscilla que estava andando de motocicleta. “ O que há de errado com o chefe de vocês?', pergunto ela. “Numa hora estamos apaixonados, no instante seguinte não recebo mais noticias dele. Não atende nem os meus telefonemas!. Com o passar do tempo raciocinou: era uma mulher independente, e não aceitava ordens de ninguém, e Élvis exigia devoção servil. Por varias razoes, explica Ann-Margret na autobiografia, “ nós dois sabíamos que, por mais que nos amassemos, a nossa relação não duraria”.

Ann-Margret começou a sair com o ator Roger Smith. Finalmente ficaram noivos. Quando Élvis soube, ficou uma fera. Sabia que os dois estavam juntos, mas, se recusara a acreditar que fosse serio .A pressão aumentou para que Élvis cumprisse a promessa implícita de se casar com a Priscilla.

O coronel Tom Parker, seu produtor, achava que, com 32 anos, Élvis era velho demais para aquela vida de conquistador. Enquanto isso, Priscilla, agora com 21 anos, achava que, se Élvis usasse aliança, os casos paralelos teriam de acabar.

Na manhã de 1 de Maio de 1967, Élvis e Priscilla disseram “sim” diante de um Juiz de Las Vegas.

Tres dias depois, foram para Memphis. Nove meses depois do casamento, Priscilla concebeu Lisa Marie, filha única de Élvis.

Em 8 de Maio, uma semana depois de Élvis e Priscilla se casarem, aconteceu o casamento de Ann-Margret e Roger Smith, também em Las Vegas.

Em 7 de Junho, quando ela estreou um espetáculo, Élvis lhe mandou flores num buque em forma de violão. Até morrer, ele faria isso em todas as apresentações dela em Las Vegas.

By Luc Ramos (Fonte Seleções)

 

 

 

 

 

 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui