Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2528)  
  Resenhas (131)  

 
 
Scompigliare Brasilia
Airo Zamoner
R$ 29,50
(A Vista)



Dezoito Mulheres,...
Airo Zamoner
R$ 25,50
(A Vista)






   > Diário de Sherazade I



Kate Lúcia Portela de Assis
      PENSAMENTOS

Diário de Sherazade I

Querido diário,
 
Sou uma contadora de histórias.
Inspiro-me em Sherazade. Ela salvou sua própria vida com o ato de contar histórias para o sultão, que superou o trauma da traição da esposa com o poder curador dos contos.
Por isso, acredito que todos – crianças, jovens, adultos e idosos – podem curtir o encantamento que envolve as histórias, pois após mergulharmos no universo mágico das tramas, voltamos para a superfície revigorados.
Gosto mais de contar histórias para as crianças. Elas vibram durante a contação, seus olhos ficam iluminados, o sorriso espontâneo e até o estranhamento de algumas me deixa comovida.
Já tive a oportunidade de contar histórias para adultos, mas foi diferente. Muitos adultos abrem mão de se envolver com a história para avaliar a performance do contador. Acho que perderam o contato com sua a criança interior...
Eu conto histórias porque eu acredito na Poesia da Vida.
Creio que precisa haver um espaço para a imaginação, para o lúdico. Por isso, além das histórias, nós sempre desenvolvemos uma atividade juntos, envolvendo pintura, colagem, massinha, dobraduras... Tudo para que as crianças exercitem a sua criatividade e reflitam sobre as histórias.
Eu conto histórias usando todo o meu potencial criativo e intuição. Não existem cursos profissionalizantes de contadores de histórias. Há, na verdade, pessoas que reconhecem o valor da leitura e se dispõem a fazer um trabalho de divulgação literária em escolas, hospitais, templos religiosos, asilos...
Sabe, tenho um sonho inusitado: eu queria ser como uma biblioteca viva!...
Gostaria de trazer histórias e mais histórias dentro de mim, para enriquecer o meu interior de magia e emoção.
Isso é tão forte em minha vida que, quando passo por momentos de tristeza ou enfrento fracassos, vem à minha mente cenas de meu trabalho como contadora de histórias. Então, me sinto forte, não obstante minha momentânea fragilidade.
Nossa, querido diário, nem percebi! Estou contando minha própria história...
Será uma oportunidade para eu me conhecer mais, para poder atuar na sociedade com mais segurança e ser uma educadora incansável, com uma singela vocação para a Pedagogia do Amor!...
 
 


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui