Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2528)  
  Resenhas (129)  

 
 
Arquitetura-02-407
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



A Garota do Posto
Francisco Moreira de...
R$ 25,90
(A Vista)






   > POR QUÊ



Luiz C. Lessa Alves
      POESIAS

POR QUÊ

POR QUÊ
 
Diz-me, ó Deus, quando canto,
Por que choro?
E quando triste,
Por que rio do meu pranto?
Por que canto e faço rio?
Por que riso faz-se em pranto?
Por que pranto faz-se em riso?
Por que rio, quando rio?
Por que rio assim tão triste?...
Dize-me! Dize-me! Dize-me!


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui