Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Estátuas-02-161
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



A Turma do Morro do...
Marcos Wagner Santana...
R$ 33,70
(A Vista)






   > Natal



Ilza Maria Saldanha Ribeiro
      CRôNICAS

Natal

Muitas luzes cintilam pelas cidades, o brilho está em toda parte, o verde, o branco e o vermelho... cores que se destacam numa policromia significante. A espectativa das crianças aumenta a espera da festa, dos presentes... Adultos pechincham os preços dos ingredientes que compoem a ceia. Os dias se aproximam para a realização da chamada tão grande confraternização. Está chegando o momento, o peru, as bebidas as frutas, o panetone... pratos, talheres... a mesa está posta, todos se prontificam para a passagem mais significante do ano para os cristãos. É um momento inesquecível! Muitos sorrisos, abraços, fogos coloridos, votos de felicidades, troca de presentes, enfim, o contentamento é geral, pode-se dizer que é “o dia mundial do amor fraternal". E não é mesmo para ser diferente, pois se trata do aniversário de Jesus, o coração do povo se enche de emoção.
Mas o que rega este dia para o acontecimento do quão cintilante momento, poucas pessoas são capazes de perceberem que realmente, nada mais é do que um composto de emoções que passam de pessoas para pessoas como um perfume bom. Um perfume cuja essência duara apenas por um dia. Que pena! Bom seria se não fosse por um único dia, uma única noite. Não pelos presentes e iguarias, mas pelo amor que deveria reger a humanidade para sempre.
Acabou o natal. Algo de bom, muito bom ficou: as lembranças, a saudade dos reencontros com as pessoas queridas que estavam distantes, que só saem de férias nos finais de ano.
E a confraternização? Por que não dar continuidade à mesma entre os irmãos? É possível! É apenas viver em comunhão. Substituir os presentes materiais supérfulos por presentes oportunamente necessários às satisfações humanas de modo que não venha a bagunçar as finanças dos outros. É presentear um ao outro com palavras sinceras sentimentais. É endenter que , há várias maneiras de presentear alguém ou de confraternizar, sabe como?
Encontre a resposta no interior no do seu eu, bem Humano, capaz de se colocar por um momento de cada vez no lugar de seus semelhantes em diversas situações vividas para entender o significado do natal e permitir que Cristo nasça dentro de você todos os dias.

Um Feliz Natal para todos e um ano novo de boas realizações.

Abraços.



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui