Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2528)  
  Resenhas (129)  

 
 
Na Mesma Moeda
Livino Virginio...
R$ 49,60
(A Vista)



Geométricas-01-025
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > ANJO DA GUARDA



Luiz C. Lessa Alves
      POESIAS

ANJO DA GUARDA

 ANJO DA GUARDA
 
Já montei em burro brabo,
Muito caí e levantei.
Já andei por matas fechadas,
Nenhum bicho me mordeu.
Nadei em muitos peraus,
E jamais me afoguei.
Até em alto-mar, sobre seis paus,
De jangada eu naveguei...
E mal nenhum me sucedeu!
Tanto brinquei, quanto briguei,
E de minha boca nenhum dente se perdeu,
Graças a meu Anjo da Guarda;
Ele sempre me valeu!
 
Hoje, sinto tanta sua falta!...
Meu Anjo da Guarda,
O que lhe aconteceu?
Você está zangado comigo?
Ou também envelheceu?
 


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui