Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2527)  
  Resenhas (129)  

 
 
Natureza-01-156
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



O RETORNO DE SORAIA
José Sodré de...
R$ 52,30
(A Vista)






   > FINADOS



Carlos Alberto Omena
      POESIAS

FINADOS


Eis que ressurgem de suas tumbas
através de seu universo paralelo,
conhecidos e desconhecidos como espectros seres
tal qual um embriagante pesadelo.

Vêem bailando e cantando em completo êxtase,
apelando a todos a sua atenção.
Atenção a muito já esquecida ou renegada
dando-nos imaginário alivio no coração.

Mas surgem,surgem sim,
suplicando-nos simplesmente uma oração
pois para eles é dia de reencontro,
é dia de comunhão.

Um reencontro com seus entes
que aqui ficaram com seus desencantos,
aguardando que chegue finalmente o dia,
de encontrar-nos na terra dos já idos,
para vivermos eternamente em harmonia.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui