Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (651)  
  Contos (939)  
  Crônicas (730)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (204)  
  Pensamentos (640)  
  Poesias (2501)  
  Resenhas (129)  

 
 
SÓ RIA, mesmo que...
Roberto de Souza
R$ 39,52
(A Vista)
INDISPONÍVEL

Natureza-02-248
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)






   > O LEÃO E O BURRO



GERALDO DE CASTRO PEREIRA
      INFANTIL

O LEÃO E O BURRO

 
O velho e temido leão,
Com uma fome danada,
foi procurar o burrinho
para  uma bela caçada.
  
E encontrando o animal,
Que não era muito esperto,
Combinou que ele seria
De uma ramagem coberto.
 
Tudo pronto, à caça foram.
E o burrinho camuflado
Tinha que urrar diferente
Do que estava acostumado.
 
O burro treinou bastante,
Foi treinando mais e mais.
Com seus urros bem estranhos
Espantou os animais.
 
As bestas apavoradas
Saíram em disparada.
E o leão se aproveitou
Pra fazer sua caçada.
 
Tendo feito várias presas,
Exausto, foi descansar,.
Então pediu  ao asninho
Que parasse de urrar.
 
Aquele, já todo prosa,
 Perguntou para o leão:
“E que tal a minha voz?
Não parece um trovão?”
 
O leão, que farto estava,
Respondeu-lhe  com desdém:
“Tua voz é um estrondo,
Tu urraste muito bem.
 
E se eu não te conhecesse,
- Isto eu falo sem favor- ,
Como os outros animais
Fugiria de terror.”
 
E  da moral desta história
Esta é a lição que emana:
“quem engana com palavras,
É a si mesmo que engana”.
 
 
N.do Autor: Ésta é uma fábula de Fedro, por mim versificada.
 
 
 



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui