Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Arquitetura-03-418
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



A Princesinha Adelaide...
Jayara Ribeiro Rocha
R$ 21,80
(A Vista)






   > Discurso final



Almerinda Galúcio Aires
      CRôNICAS

Discurso final

 

Discurso final

 

.Estava lá, o velho moribundo, no leito de morte, bem sabia que já era chegada sua hora e quis filosofar. Chamou os filhos e começou a falar:

_ Meus filhos!!_ Aqui estou eu...jogado neste leito, esperando a morte...Chamei vocês para fazer a seguinte pergunta:_Qual de vocês se ganhasse uma moradia não zelaria por ela??

Dado o teor da pergunta, todos começaram a falar que cuidariam bem, que zelariam com carinho...e o pai falou novamente:

_Vocês jogariam lixo dentro dela para que as traças, os roedores infestassem e a destruíssem??_Tornando-a imprópria para morar?

.E novamente todos se manifestaram com veemência, num sonoro”não”. Chegaram até a ficar indignados com tal pergunta. Foi quando o pai retomou o discurso:

_Pois é filhos!!_ Eu fiz isso!! E foi explicando:

_ Deus deu-me este corpo, como moradia de minh'alma. Mas eu não cuidei bem dele...bebi muito...fumei...eu sabia que estava destruindo ele...jogando lixo...e que com o lixo viriam as traças...os roedores........Hoje, eu sei que meu corpo não é mais uma moradia habitável para minh'alma, e sinto que não estarei mais habitando entre vocês por culpa minha....então resolvi chamar vocês para deixar meu último desejo: “_Cuidem bem de vossas moradias!!”

.E depois deste discurso...suspirou...um suspiro aliviado....Haveria ele descoberto a utilidade do corpo???....Haveria ele descoberto o sentido da vida??... Não sabemos!!...mas neste suspiro...partiu!!

 

 

Almerinda Galúcio Aires



CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui