Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (217)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2528)  
  Resenhas (129)  

 
 
Os Egmons
Airo Zamoner
R$ 40,40
(A Vista)



Contradições
Marcos de Sena Pereira
R$ 30,50
(A Vista)






   > Como se deusa fosse



Jorge Cortás Sader Filho
      CRôNICAS

Como se deusa fosse


 
            Acontece.  E como muitos não imaginam, é muito mais comum do que pensamos.
            Mulheres são como deusas.  Boas e más, como as do Olimpo.
            Tinha dezessete anos, apaixonou-se por um fauno que idade não tinha, era um dos habitantes da colina.  Caso quisesse, irresistível, a quase divindade.
            Conquistou a já apaixonada, mostrando que ela não se tinha iludido.
            Levou-a ao altar dos deuses.  Delicado, tratou-a como se deusa fosse.  Ela suspirou muitas vezes de prazer.  Como poderia imaginar que o jovem que tanto admirava e queria, fosse seu?
            Quem se une a um desses, transforma-se também.  Linda, toda doirada, a paixão foi fulminante.
            Mas aparece outro fauno.  Não propensa à traição, ela fala com seu apaixonado.  Conta tudo.
            E ele, sabendo não poder ficar ligado a simples mortal, cala.
            Ela, embora com aspecto de deusa, não era mais do que uma simples mortal.  Sua beleza, infinita beleza, não a levava aos montes sagrados.
            Desapareceu no mundo dos que a Vida leva.
            Ele?  Continua mistério.


CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui