Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Kalls - Amanhecer
Diego Lincoln Campos
R$ 42,90
(A Vista)



45 dias e noites
Nadia Rockenback
R$ 30,00
(A Vista)






   > Manipuladores de mente



Roger Pimenta
      PENSAMENTOS

Manipuladores de mente

Tão semelhantes e diferentes somos e nunca percebemos. Pensamentos iguais, escolhas diferentes, isso que nos torna distantes. Já parei varias vezes para olhar ao meu redor e tentar ler mentes. Sim, eu sou louco. Mas agora eu pego vocês se imaginando fazendo o mesmo. Maioria das pessoas as vezes param e pensam se realmente o mundo em que vivemos é real. O personagem principal do filme somos nós, e como em maioria dos filmes, o personagem principal sempre se da bem no futuro, e o melhor, não morre. Parece que todos são robôs, maquinas controladas, e você é a diferença entre eles. Pensamentos iguais nos tornam humanos, escolhas diferentes nos tornam estudantes, ladrões, grandes empresários, gerentes, militares e etc...
Ninguém gosta de ser igual, ser copiado. Muito menos eu. Gosto de simplicidade, gosto de ser único, mais ponho em mente que não sou. Finjo que sou. Ser igual não te torna sem personalidade. A sempre uma diferença entre os dois fatores, e ai que entra os sentimentos, a expressão, cada um tem o seu, de forma que cada um sabe o que fazer. Liberdade de expressão já foi dada desde o nascimento humano, mas a perdemos para a corrupção, para nós mesmos. Somos presos em uma cadeia psíquica, onde a verdade e o bem não entra. Somos alienados pelo sistema global, e poluídos com nossas próprias palavras e feitos. Hoje, somos maquinas, somos copias, robôs que repetem o que nos é pedido. Diferente não somos, só somos mal programados.
Já não somos o que somos. Esquecemos o que significa viver.
Hoje, não há relação que dure, as maldades da vida te tira amigos de infância, o medo nos prende em casa como pássaros no viveiro. Não só essas como muitas outros coisas, nos tornam hoje carrascos de nós mesmos. Não temos mais compaixão ao próximo. Tiramos vidas como se fosse tirar doce de criança, se não bastasse só o doce, tiramos a vida de crianças inocentes também.
Estamos perdidos. Um mundo tão belo guarda as piores maquinas de guerra, tristeza e dor. Somos classificados pelo que temos, não pelo que somos. Agimos preconceituosamente, e mesmo isso sendo crime, saímos impunes, mas não de nós mesmos, não da nossa dignidade, não de Deus.
Ele sabe tudo o que nos pensamos e fazemos, esconder dos outros ou de si mesmo seus próprios erros é fácil, mas dele não. Isso será cobrado no dia do julgamento, e não há advogado para te livrar da sentença, que embora já foi dada. 
Fomos feitos por ele com outro propósito, mas deixamos isso pra trás junto com ele. Esquecemos quem é o dono do mundo e de nos. Pecamos e erramos todos os dias, mas sempre há como voltar atrás. Ele é tão generoso, e nós imperfeitos. Ele construiu o mundo para nos, e para retribuir nós destruímos.
Somos máquinas sem sentimentos.
FOMOS FEITOS DE AMOR, E HOJE, MOVIDOS POR ÓDIO.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui