Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto
  Gêneros dos textos  
  Artigos (641)  
  Contos (940)  
  Crônicas (724)  
  Ensaios (169)  
  Entrevistas (35)  
  Infantil (207)  
  Pensamentos (651)  
  Poesias (2525)  
  Resenhas (129)  

 
 
Natureza-02-248
Airo Zamoner
R$ 104,00
(A Vista)



A Caçada do Tatu
José Daniel Deodoro
R$ 41,90
(A Vista)
INDISPONÍVEL




   > A MÚSICA BRASILEIRA PEREGRINA PELA EUROPA



Tânia Gabrielli-Pohlmann
      ARTIGOS

A MÚSICA BRASILEIRA PEREGRINA PELA EUROPA

O selo Peregrina Music existe há sete anos e durante este período fértil de existência lançou trinta CDs. O nome “Peregrina” foi escolhido pelo poeta Eduard Mörike, em homenagem à figura feminina, que serviu de musa aos literatos, artistas plásticos e músicos do sul alemão no século XIX. A figura de uma “vagabunda”, no sentido peregrino do termo, como aqui na Alemanha é entendido, correspondente à mulher misteriosa e curiosa, que espalha seu encanto pelos mais diversos cenários de então. Esta imagem expressa exatamente a filosofia do selo.


A Peregrina Music não se limita a gêneros musicais – seu caminho é o mundo, a música que vaga por todos os cantos e que se encontra, se mescla, convive. E que se espalha num universo de línguas, tons e vozes inusitados, estranhos a algumas culturas, exóticos a outras.


Seu trigésimo CD, “LADY MELANCOLICA”, foi lançado recentemente, compilando treze canções interpretadas por mulheres, cujas vidas também se encaixam no conceito peregrino do selo. Mulheres nascidas em diversos países, mas que buscam outras culturas, sonoridades e linguagens, mesclando suas raízes às novas descobertas vivenciadas nessas mudanças e experiências.


LADY MELANCOLICA oferece uma viagem por quase todos os continentes – direta ou indiretamente. A cantora mexicana Lila Downs, filha de um norte-americano e de uma índia mexicana, explora suas raízes indígenas e sugere em sua canção “La Linea” uma ponte intercultural, dedicando seu trabalho ao destino dos emigrantes mexicanos que se aventuram através das fronteiras norte-americanas. Sua voz é espantosa, vibrante, contundente. E contrasta deliciosamente com a voz exótica da diva grega Maria Farantouri, que segue há anos interpretando Theodorakis, empunhando a bandeira contrária ao regime didatorial em seu país e desempenhando um papel revolucionário também na nova música grega. A Peregrina Music já produziu dois de seus CDs, nos quais Maria Farantouri interpreta Mikis Theodorakis.

A vocalista e violinista do grupo finlandês Gjallarhorn, Jenny Willems, participa neste CD com duas canções, nas quais resgata as raízes da música folclórica sueca, que por sua vez também possui suas origens na música finlandesa.

A cantora turca Sema apresenta em suas duas participações o resultado de uma pesquisa intensa da música tradicional turca, combinando ritmos folclóricos e jazz, sob arranjos da banda alemã Taksim, que a tem acompanhado em vários shows apresentados em vários países europeus.

Três representantes do norte e oeste africanos, Sarah Carrère, Mouna Amari e Carmen Levry estão novamente reunidas em Lady Melancolica, após o CD “Donna Africa”, lançado em 1999.

Obviamente o Brasil não poderia ficar de fora... As mineiras Rosanna εt Zélia, que se aventuraram pela Europa, com pausas em Portugal e na Finlândia, aportaram em Frankfurt a.M. e continuam espalhando sua música mineiríssima por aqui. Rosanna εt Zélia já lançaram, pela Peregrina Music, dois CDs – “Passagem” e “Coisario”, ambos no final dos anos 90, além de terem participado da compilação anterior, “Peregrina World”, lançada pela Peregrina Music em 1998 com duas de suas canções. O LADY MELANCOLICA traz em sua primeira faixa “Povo do Lugar”, um samba tipicamente mineiro, com arranjos clássicos, no qual a realidade brasileira é apresentada com humor e ironia, em contraste com a dificuldade que os povos do chamado “primeiro mundo” enfrentam com relação à descoberta da alegria espontânea, tão conhecida de nosso povo brasileiro. Em “Quintal”, a nona faixa deste CD, o duo presenteia o ouvinte com MPB da melhor qualidade. Arranjos, letras e vozes destas brasileiras que têm representado o Brasil de forma singularmente delicada, positiva e sob o maior bom gosto...


Dica aos músicos e intérpretes brasileiros: a Peregrina Music tem vários projetos pela frente... Peregrina Music: www.peregrinamusic.de.

_______________________________________________

Tânia Gabrielli-Pohlmann é escritora, tradutora paulistana, radicada na Alemanha, onde produz e apresenta dois programas de rádio, dedicados à história, à cultura e à música brasileira: “Brasil com S” e “Revista Viva” (com Clemens Pohlmann)
Contatos: a-casa-dos-taurinos@osnanet.de
















CADASTRE-SE GRATUITAMENTE
Você poderá votar e deixar sua opinião sobre este texto. Para isso, basta informar seu apelido e sua senha na parte superior esquerda da página. Se você ainda não estiver cadastrado, cadastre-se gratuitamente clicando aqui