Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

RUGAS DE UM SORRISO

Ah, aqueles tempos de DCE (DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES)!. Sua sede social ficava(ou ainda fica?) ali na rua Gonçalves Dias, bairro de Lourdes, na bela capital mineira As horas dançantes aconteciam quase sempre aos sábados. Era um festival de moças bonitas e casadoiras. Os universitários ali se reuniam para uma paquera geral. Normalmente, os rapazes permaneciam em pé, muitas vezes caminhando em volta das mesas, sem ocupá-las, para não pagarem gorjetas ao garçom. Iam diretamente ao bar e compravam suas bebidas. As moçoilas, sim, sentavam-se às mesas, às vezes com seus pais, parentes, ou acompanhadas de colegas, irmãos ou... (leia mais)

GERALDO DE CASTRO PEREIRA




Literatura Paranaense - Provocações Provocações

Teve alguém que disse: “Ou o poeta mata o soneto ou o soneto acaba com a poesia”. E não foi com tal radicalismo que se chegou ao bom poema de nossos dias. Vivem e convivem: quadras, sonetos, sextilhas, trovas, décimas, poesias livres e sem rimas, haicai... Só o féretro da antipoesia deve passar sem o acompanhamento de leitores. A arte é da vanguarda porque rompe o entrave de regimes e ideologias, e o Modernismo é um movimento de vanguarda, por excelência. Aos escritores, artistas e poetas cabe a responsabilidade de guiar os povos, restaurando valores, porque o entulho destrói a sociedade e, isto tem muita importância num mundo aético, de valores invertidos, espalhando e espelhando formas de anticultura. Já virou modismo representar a miséria e, dói-nos dizer, chegam a... (leia mais)

Carlos Zatti




Default



   > Ilza Maria Saldanha Ribeiro

  AUTOR  
 
Ilza Maria Saldanha Ribeiro

Biografia da Autora           Ilza Maria Saldanha Ribeiro, natural da cidade de Oliveira dos Brejinhos no estado da Bahia, filha de Aurélio Saldanha Rosa e de Maria Saldanha de Oliveira. Casada com Arnaldo Messias Ribeiro, tendo nascido dessa união dois filhos, o que abaixo de Deus constitui seu maior tesouro:Começou a exercer a profissão de professora, no ano seguinte após concluir o magistério, a partir de 1982, no Jardim Infantil Janelinha do Saber. Em 1983, passa a trabalhar no Ensino fundamental da 5ª a 8ª séries e ao mesmo tempo no segundo grau, Formação para o Magistério de 1ª a 4ª série no Centro Educacional Cenecista de Oliveira dos Brejinhos, com disciplinas relacionadas às metodologias: da Alfabetização, da História, da Geografia, da Ciência, da Língua Portuguesa, onde trabalhou até 1999. E do ano de 2000 para cá, continuou trabalhando na mesma área, como professora de Língua Portuguesa e Língua Inglesa na Escola Municipal Professora Maria Eugênia Guedes. Atualmente lida apenas com a útima disciplina citada, Língua Inglesa em todas as séries do Ensino Fundamental II. Licenciada em Letras Português/Inglês pela Faculdade de Tecnologia e Ciência - FTC, pós-graduada em Tecnologias Educacionais pela Especialização em Estudos Avançados Ordem Nazarena LATU SENSU. É uma pessoa extrovertida a depender do ambiente onde se encontra, estudiosa, gosta de acompanhar as trasformações sociais, aprecia a leitura e ama a escrita de gêneros diversos principalmente o poético. Tem contos, poemas e crônicas que se encontram reunidos em três livros, dos quais apenas dois poemas (Falso Retrato e A Literatura e Suas Ferramentas) foram oficialmente publicados em uma revista organizada pela NEB (Comunidade dos Novos Escritores do Brasil, Orkut), momento que, por ter sido convidada para fazer parte da revista, sentiu-se extremamente honrada, realizada e feliz pela credibilidade de pessoas que apesar de não a conhecerem pessoalmete acreditaram em seu trabalho.