Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

DEUS EX-MACHINA

Gostaria de falar não dum recurso técnico de última hora, ou de mágica inexplicável do computador. Mas sim, de um “Deus que desce por meio de uma máquina”, amorfo, subentendido, perversamente escondido em todas as frases, sons e imagens da violência atual. Tenho me encontrado com um certo “DEUS EX-MACHINA” com freqüência, embora o tente repeli-lo, ele tem insurgido insistentemente em quase tudo que leio, assisto e vejo. É possível demonstrar sua presença atualmente em mais de 80% do que se escreve, filma ou televisiona. Fica difícil explicar à luz da lógica, esta capacidade milagrosa dos “mocinhos”, “heróis” atuais de escaparem ilesos das cenas violentas a que são submetidos. São “Imagens”, “Sons” e “Letras”, que surgem não sei donde;... (leia mais)

Gilmacedo




“D” DE “DEUTSCHLAND”, POR QUE, ENTÃO, “ALEMANHA”???

Uma tradução de Tânia Gabrielli-Pohlmann “D” = “Deutschland”? Que coisa estranha! Quem fala português, diz “Alemanha”; em espanhol este país se chama “Alemaña”; aqueles que falam inglês, adotaram o termo “Germany” e quando se vai para o Leste Europeu, o “Schwabo” é que designa o cidadão alemão. Mas o que se vê nas placas de automóveis alemães é a letra “D” indicando “Deutschland”. Por quê? De onde vêm tantos termos diferentes para indicar um único país? A língua alemã e o povo alemão formaram-se, basicamente, através de diferentes grupos étnicos, tendo cada qual sua língua. A existência de registros escritos em língua alemã remonta ao Século VIII d.C.. A língua oficial era o latim, mas o povo se comunicava em seus... (leia mais)

Clemens Maria Pohlmann




Default



   > Ilza Maria Saldanha Ribeiro

  AUTOR  
 
Ilza Maria Saldanha Ribeiro

Biografia da Autora           Ilza Maria Saldanha Ribeiro, natural da cidade de Oliveira dos Brejinhos no estado da Bahia, filha de Aurélio Saldanha Rosa e de Maria Saldanha de Oliveira. Casada com Arnaldo Messias Ribeiro, tendo nascido dessa união dois filhos, o que abaixo de Deus constitui seu maior tesouro:Começou a exercer a profissão de professora, no ano seguinte após concluir o magistério, a partir de 1982, no Jardim Infantil Janelinha do Saber. Em 1983, passa a trabalhar no Ensino fundamental da 5ª a 8ª séries e ao mesmo tempo no segundo grau, Formação para o Magistério de 1ª a 4ª série no Centro Educacional Cenecista de Oliveira dos Brejinhos, com disciplinas relacionadas às metodologias: da Alfabetização, da História, da Geografia, da Ciência, da Língua Portuguesa, onde trabalhou até 1999. E do ano de 2000 para cá, continuou trabalhando na mesma área, como professora de Língua Portuguesa e Língua Inglesa na Escola Municipal Professora Maria Eugênia Guedes. Atualmente lida apenas com a útima disciplina citada, Língua Inglesa em todas as séries do Ensino Fundamental II. Licenciada em Letras Português/Inglês pela Faculdade de Tecnologia e Ciência - FTC, pós-graduada em Tecnologias Educacionais pela Especialização em Estudos Avançados Ordem Nazarena LATU SENSU. É uma pessoa extrovertida a depender do ambiente onde se encontra, estudiosa, gosta de acompanhar as trasformações sociais, aprecia a leitura e ama a escrita de gêneros diversos principalmente o poético. Tem contos, poemas e crônicas que se encontram reunidos em três livros, dos quais apenas dois poemas (Falso Retrato e A Literatura e Suas Ferramentas) foram oficialmente publicados em uma revista organizada pela NEB (Comunidade dos Novos Escritores do Brasil, Orkut), momento que, por ter sido convidada para fazer parte da revista, sentiu-se extremamente honrada, realizada e feliz pela credibilidade de pessoas que apesar de não a conhecerem pessoalmete acreditaram em seu trabalho.