Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

PRESIDENTE! O SONHO ACABOU...

Ele esfregou os olhos como criança. Piscou várias vezes. A penumbra da manhã impúbere digladiava contra a noite rebelde, envelhecida, teimosa. Ela sabia de sua derrota cotidiana, desistiu e se encolheu, aguardando escondida em conhecidos cantos inabitados. Conformada, sabia da vitória certeira contra a iluminação do dia que murcharia dentro de algumas horas. Ele voltou a esfregar os olhos remelentos, sentir o sonho recém apagado. A agenda do dia disparou assessores pelas quinas do palácio. Desde os primeiros dias de poder, não havia mais tempo para devaneios infantilóides e o sonho se dissipava no emaranhado confuso das marchas e contra-marchas, dos argumentos e contra-argumentos, das possibilidades e impossibilidades, todas ignoradas no longo, muito longo e mal feito... (leia mais)

Airo Zamoner




O que e como fazer para escrever bem

Uma das maiores preocupações que permeiam o âmbito escolar tem sido a produção de texto, em especial o dissertativo, por apresentar dificuldades no seu processo de elaboração e produção. Por ser um texto que procede de reflexões sobre determinado assunto, em que a opinião do locutor deve ser explicitada e, principalmente, acatada pelo interlocutor, exige-se maior rigor e complexidade nos mecanismos de produção. Quer dizer, ao comentar sobre determinado assunto tem-se a pretensão de atingir o outro, seja por convencimento ou por persuasão. Assim, torna-se fundamental se servir de uma linguagem elaborada, haja vista que para se obter adesão do interlocutor, o discurso deva... (leia mais)

Andreia Frederico Coutinho




Default



   > Cleiton Malheiro de Oliveira

  AUTOR  
 
Cleiton Malheiro de Oliveira

Cleiton Malheiro de Oliveira, nascido em Rondonópolis - Mato grosso, no dia 30 de Março de 1983. É formado em Letras - habilitação em Literatura, pela Universidade Federal de Mato Grosso, campus de Rondonópolis.

É professor do ensino fundamental e médio. Amante da leitura, a qual apaixonou-se aos 12 anos, quando cursava o ensino fundamental, ao descobrir a obra: O estudante, de Adelaide Carraro. Desde então é leitor de todos os gêneros literários.

Aos 14 anos de idade confeccionou de maneira artesanal o seu primeiro livro de poesias, que tinha como tema: a chuva. O qual não sai de sua lembrança, pois o mesmo extraviou-se com o tempo.

Professor apaixonado pela sua profissão, busca sempre despertar em seus alunos, não apenas o hábito da leitura, como também a paixão em ler.

A sua inspiração vem de suas experiências de vida e que tentas rabiscar com palavras, desabafar, curar-se, enfim apenas escrever...