Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

PRESIDENTE! O SONHO ACABOU...

Ele esfregou os olhos como criança. Piscou várias vezes. A penumbra da manhã impúbere digladiava contra a noite rebelde, envelhecida, teimosa. Ela sabia de sua derrota cotidiana, desistiu e se encolheu, aguardando escondida em conhecidos cantos inabitados. Conformada, sabia da vitória certeira contra a iluminação do dia que murcharia dentro de algumas horas. Ele voltou a esfregar os olhos remelentos, sentir o sonho recém apagado. A agenda do dia disparou assessores pelas quinas do palácio. Desde os primeiros dias de poder, não havia mais tempo para devaneios infantilóides e o sonho se dissipava no emaranhado confuso das marchas e contra-marchas, dos argumentos e contra-argumentos, das possibilidades e impossibilidades, todas ignoradas no longo, muito longo e mal feito... (leia mais)

Airo Zamoner




Pedagogia do Amor

Vivemos uma época de calamitosa incerteza (Martin Luther King) A humanidade caminha de mãos dadas, rumo ao caos. Os valores se invertem, mergulhados nas valas da hipocrisia. O amor que sempre foi o marco da esperança, da fé, da solidariedade existencial, antes praticada olho no olho, hoje é substituído pela tela de um computador ou vídeo de um televisor, até mesmo pelo marketing do imediatismo. Uma espécie de ditadura da frieza. A família era mais unida. Hoje, vai se destruindo nos tentáculos de atividades objetivas, onde o casal, a cada dia, tem menos contato com os seus filhos. Tentar ser alguém no futuro era, sobretudo, motivo e instrumento de interesse pessoal. Ir à luta, era buscar garantir a possibilidade única de vencer e tornar-se... (leia mais)

Josias Alcântara




Default



   > Alexandre Carrara

  AUTOR  
 
Alexandre Carrara
Nascido no dia três de março de 1980, na cidade de Flórida Paulista, é o primeiro da terceira geração dos “Carraras”. Filho de Mãe independente, foi criado na casa dos avós.
Menino levado –digo muito levado- mas muito inteligente e ousado, virtudes que logo o tiraram da cidadezinha.
Trabalhou em tudo: office boy, balconista, auxiliar de padaria e uma mais exótica: agente de controle de vetores. Cursou a Faculdade Fisioterapia.Hoje, é professor da Universidade do Estado do Mato Grosso, atua como ator da Cia de Teatro A Trama do Drama e a ânsia de novas experiências o levou a escrever. Seu estilo o conduziu ao contemporâneo e sua alma o trouxe à poesia.