Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

MORDAÇAS CULTURAIS?

“... A língua é minha pátria, e eu não tenho pátria, tenho mátria e quero frátria...” “Língua” Caetano Veloso “Vossa Mercedes aceita uma chávena de chá?” – tradução: “Cê qué um chá?” Pois é... Nossa belíssima Língua Portuguesa está sendo muito maltratada... Mas nos orgulhamos de nossa unicidade lingüística, apesar de nossos quase 8.600.000 Km². Oficialmente não há dialetos no Brasil. E nos orgulhamos disto. De uma mentira oficializada? De um massacre brutal, porém discreto? Que tenhamos apenas uma língua oficial em todo o território brasileiro é de se aceitar e de causar orgulho. Especialmente quando se vê a dificuldade de comunicação entre os habitantes de um país territorialmente tão... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




A terceira intenção

Tenho vontade de parar. Descansar. Interromper essa andança sem tréguas. Já trilhei à beça. Já corri, já tremi, já sofri, já ri também à beça. Já fiz troça, já respeitei, já ofendi, já obedeci, já liderei, já escrevi outra vez à beça. Já pensei que transformaria esse mundo dos homens, mas descobri que o mundo é das mulheres. Tenho vontade de parar, sim. Mas não posso! Não posso interromper essa caminhada. Tenho que trilhar mais um tanto, correr, tremer, sofrer, rir, respeitar, ofender, obedecer, liderar, escrever, transformar outro tanto, outro inútil tanto. Nasci nos estertores da segunda guerra do mundo, no limiar da paz. No vestibular da maturidade, carreguei uma pistola na cinta, pilotei um tanque de guerra, atirei com uma ponto-trinta. Joguei granadas... (leia mais)

Airo Zamoner




Default



   > Antonio Carlos Rodrigues Silva

  AUTOR  
 
Antonio Carlos Rodrigues Silva
Antonio Carlos Rodrigues Silva nasceu em Marabá (Pa), onde viveu até seus 18 anos. Passou a maioria de suas férias nas matas paraenses junto aos seus pais, onde conheceu alguns personagens da Guerrilha do Araguaia nos anos 70. Em 1973 mudou-se para Belém, onde se formou em Arquitetura pela Universidade Federal do Pará, em 1983. No mesmo ano, foi morar em Manaus e desde 1992 faz parte do quadro de professores do curso de Design da Universidade Federal do Amazonas – UFAM. Foi coordenador e professor do curso de arquitetura e urbanismo da Universidade Luterana de Manaus - ULBRA (1993 a 2006). Ministra aulas na Faculdade Metropolitana de Manaus, no curso de arquitetura e urbanismo. É mestre em Engenharia de produção, na área de gerenciamento, pela UFAM.