Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

Pedagogia do Amor

Vivemos uma época de calamitosa incerteza (Martin Luther King) A humanidade caminha de mãos dadas, rumo ao caos. Os valores se invertem, mergulhados nas valas da hipocrisia. O amor que sempre foi o marco da esperança, da fé, da solidariedade existencial, antes praticada olho no olho, hoje é substituído pela tela de um computador ou vídeo de um televisor, até mesmo pelo marketing do imediatismo. Uma espécie de ditadura da frieza. A família era mais unida. Hoje, vai se destruindo nos tentáculos de atividades objetivas, onde o casal, a cada dia, tem menos contato com os seus filhos. Tentar ser alguém no futuro era, sobretudo, motivo e instrumento de interesse pessoal. Ir à luta, era buscar garantir a possibilidade única de vencer e tornar-se... (leia mais)

Josias Alcântara




O DESAFIO DO MERCOSUL

A UNESCO PUBLISHING tem-me inteirado de seus projetos dedicados não apenas à divulgação da cultura dos mais diversos povos. A edição de obras voltadas à discussão e análise profundas das mais delicadas questões sócio-culturais têm desempenhado um importante papel na busca de caminhos viáveis à manutenção de tradições, sem que isto signifique o isolamento ou o retardamento dos países correspondentes no processo de integração. Inclusive e especialmente da cultura. Chega às minhas mãos a obra “ Identidad, Integración y Creación Cultural en América Latina – El Desafío del Mercosur ”, de Gregorio Recondo, editado pela UNESCO PUBLISHING em parceria com a EDITORIAL DE BELGRANO . Esta obra surpreende não apenas pela gama de informações a respeito das... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Default



   > Amarilia Teixeira Couto

  AUTOR  
 
Amarilia Teixeira Couto

  Poesias
  Manhãs de domingo
  Convite
  É assim que te quero
  Na trama do bordado
  Também quero um amor feinho
  Essas palavras....
  Amor distante
  Ah, esse friozinho...
  Quando eu soltar a minha voz...
  Êxtase
  De doida e de santa (lembrando Adélia Prado)
  Um novo jeito de amar (reeditado)
  Fruta madura
  Esperando na janela
  Interlocução com Neruda
  Transcendência
  Quando a saudade não mais...
  Aquém do horizonte
  Êxtase V
  Pedacinhos de amor
  Êxtase II
  Mais amor feinho
  Avec elegance
  Agosto
  Se nos meus devaneios...
  Não permita,amor!
  Como quem veio do nada
  Eu te amo.Tu me amas?
  Ouvir estrelas (licença poética)
  Então, fiquemos assim...
  Me veio assim...
  Somente a saudade traz o amor de volta
  Cinderela,eu?
  Das incertezas do amor
  Tuas mãos (lembrando Neruda)
  Que o tempo voe!
  Covardia
  Pedido de Natal
  O meu coração é um latifúndio
  O poeta das curvas
  A paz que eu gosto de ter
  Tempos de (des) amor
  Quando de mim tu te apartaste
  Encantamento
  Melancolia
  Minudências
  Além do perceptível
  Cumplicidade
  É teu,meu amor!
  Não me traduzo em palavras
  O que a vida quer da gente é coragem
  Poema com retas e curvas
  Fábula amorosa
  Porta entreaberta
  Artigos
  Oh, tristeza me desculpe...
  Que novo homem é esse?
  As mulheres terminam o relacionamento.E os homens?
  Que idade temos?
  Felicidade concreta
  Rejuvenescer
  Chega um tempo...
  Só o bobo é capaz de um excesso de amor
  Amar se aprende amando.
  Posso desabafar?
  De que reclama a mulher?
  Por que idealizamos tanto?
  Existe receita pra ser feliz?
  Caros amigos
  Dom Quixote e seus moinhos de vento
  Discordar é saudável
  Patrus está de volta!
  Propaganda enganosa
  Propaganda enganosa II
  Em time que está ganhando não se mexe? Por quê?
  Namorantes – que tribo é essa?
  Final de campanha
  Síndrome do final de ano
  Antes que seja tarde
  E o carnaval acabou...
  A inveja
  O que se esconde sob as máscaras dos protestos?
  O que se epera de um namorado?
  Contos
  Moça velha
  Maktub
  Histórias de amizade ( I )
  Padre Gomes
  Vida de menina I
  Tia Augusta
  Entre o sagrado e o profano
  Entrelinhas
  Crônicas
  No ônibus ( Retratos I )
  Foto apagada?
  Clube das sextas ( I )
  Clube das sextas ( II )
  Clube das sextas ( III )
  O vendedor de Bis
  Quando toca o celular
  A alemãzinha
  Os ipês amarelos da estrada de Jabó
  Enquanto o ônibus não vem...
  Tô cansada de fazer marmita
  A estátua viva e o menino
  Xô,tucano!
  A multiplicação dos guarda-chuvas
  Muito obrigada,viu?Deus te acompanhe!