Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

O LEÃO E O BURRO

O velho e temido leão, Com uma fome danada, foi procurar o burrinho para uma bela caçada. E encontrando o animal, Que não era muito esperto, Combinou que ele seria De uma ramagem coberto. Tudo pronto, à caça foram. E o burrinho camuflado Tinha que urrar diferente Do que estava acostumado. O burro treinou bastante, Foi treinando mais e mais. Com seus urros bem estranhos Espantou os animais. As bestas apavoradas Saíram em disparada. E o leão se aproveitou Pra fazer sua caçada. Tendo feito várias presas, Exausto, foi descansar,. Então pediu ao asninho Que parasse de urrar. Aquele, já todo prosa, Perguntou para o leão: “E que tal a minha voz?... (leia mais)

GERALDO DE CASTRO PEREIRA




MORDAÇAS CULTURAIS?

“... A língua é minha pátria, e eu não tenho pátria, tenho mátria e quero frátria...” “Língua” Caetano Veloso “Vossa Mercedes aceita uma chávena de chá?” – tradução: “Cê qué um chá?” Pois é... Nossa belíssima Língua Portuguesa está sendo muito maltratada... Mas nos orgulhamos de nossa unicidade lingüística, apesar de nossos quase 8.600.000 Km². Oficialmente não há dialetos no Brasil. E nos orgulhamos disto. De uma mentira oficializada? De um massacre brutal, porém discreto? Que tenhamos apenas uma língua oficial em todo o território brasileiro é de se aceitar e de causar orgulho. Especialmente quando se vê a dificuldade de comunicação entre os habitantes de um país territorialmente tão... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Default



   > Andre Luiz Augusto da Silva

  AUTOR  
 
Andre Luiz Augusto da Silva

 

André Luiz Augusto da Silva, nascido em Belo Horizonte, Minas Gerais em 28 de Novembro de 1985.

Um escritor que se dirige a um contexto único e ao mesmo tempo diversificado com seu modo de olhar para o mundo. Seus textos se dirigem ao conteúdo ímpido e feroz dos sentimentos e emoções sentidas pelo homem em sua vida moderna, seus medos, suas vontades e seu próprio e delicado conteúdo vital.

Em textos publicados manualmente trazem controvérsias entre os leitores, pois tenta de certa forma relatar um cotidiano eficaz e vazio aos prazeres da vida. Sua história única de forte influência em vida de seus familiares e amigos trazem surpresas e a vontade de expor para fora o que sentimentos em palavras pausadas, para que possamos sentir o que esta de certa forma guardado em nossos conceitos.

Em seu primeiro texto relata uma forma única de demonstração e irritação ao contexto da vida, demonstrando que somos importantes e muita das vezes não enxergamos tal coisa.

Um pequenino texto atraente para quem se sente vago e um pouco perdido, entretanto se trata do início do nada em nossas vidas.

 

André Luiz 17/10/11