Busca: 

Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha
 
  Área do autor

Publique seu texto

A terceira intenção

Tenho vontade de parar. Descansar. Interromper essa andança sem tréguas. Já trilhei à beça. Já corri, já tremi, já sofri, já ri também à beça. Já fiz troça, já respeitei, já ofendi, já obedeci, já liderei, já escrevi outra vez à beça. Já pensei que transformaria esse mundo dos homens, mas descobri que o mundo é das mulheres. Tenho vontade de parar, sim. Mas não posso! Não posso interromper essa caminhada. Tenho que trilhar mais um tanto, correr, tremer, sofrer, rir, respeitar, ofender, obedecer, liderar, escrever, transformar outro tanto, outro inútil tanto. Nasci nos estertores da segunda guerra do mundo, no limiar da paz. No vestibular da maturidade, carreguei uma pistola na cinta, pilotei um tanque de guerra, atirei com uma ponto-trinta. Joguei granadas... (leia mais)

Airo Zamoner




MORDAÇAS CULTURAIS?

“... A língua é minha pátria, e eu não tenho pátria, tenho mátria e quero frátria...” “Língua” Caetano Veloso “Vossa Mercedes aceita uma chávena de chá?” – tradução: “Cê qué um chá?” Pois é... Nossa belíssima Língua Portuguesa está sendo muito maltratada... Mas nos orgulhamos de nossa unicidade lingüística, apesar de nossos quase 8.600.000 Km². Oficialmente não há dialetos no Brasil. E nos orgulhamos disto. De uma mentira oficializada? De um massacre brutal, porém discreto? Que tenhamos apenas uma língua oficial em todo o território brasileiro é de se aceitar e de causar orgulho. Especialmente quando se vê a dificuldade de comunicação entre os habitantes de um país territorialmente tão... (leia mais)

Tânia Gabrielli-Pohlmann




Default



   > Jorge Rodrigues

  AUTOR  
 
Jorge Rodrigues

A minha inspiração e base de entendimento vem do dom que Deus me deu: O dom de saber e discernir todas as coisas, desvendar seus segredos, e revelar conhecimento.

Sou um autodidáta que adquiriu conhecimento sem livros e sem mestres por cerca de 10 anos. Minha cultura formal procede unicamente da bíblia (as escrituras do antigo testamento e novo testamento), e do dom que Deus me deu: A arte de criar e conhecer a natureza de todas as coisas por inpiração.

Possuo trabalhos (livros revolucionários e exclusívos), criações artísticas que envolvem manuais de instrumentos para iniciantes (sem nenhuma bibliografia e sem nenhum mestre), arte marcial, romances curtos (uma estória, e um projeto a ser continuado), e escritos exclusívos que são parábolas, curiosidades sobre cinema, provérbios, lições bíblicas, e alguns textos de humor todos exclusívos.